MBTI: O que é e como pode te ajudar

Não sou nenhum especialista no assunto, a ideia é apresentar o básico da teoria, dizer onde os testes podem ser feitos e indicar a literatura e referências onde podem ser conseguidas informações mais profundas.

Se quiser apenas o teste, pule para o fim do post. E depois volte! 😉

Agora temos um Grupo no Facebook

Motivação: Foi o fato de ter achado meu tipo, estudado sobre ele, visto as pessoas bem sucedidas do meu tipo que me ajudaram a refletir e relembrar o que havia de melhor em mim e qual minha verdadeira paixão na vida e ter coragem de segui-la, voltando a escrever depois de 10 anos e criando o blog.

Espero sinceramente que aconteça algo semelhante com vocês, pois não tem prazer maior que seguir nosso verdadeiro propósito, mesmo que comece como um hobbie.

A realidade é que todos procuram um emprego quando o que precisamos na vida mesmo é responder ao nosso chamado!

O que é o MBTI

Em sua obra Tipo Psicológicos, Carl Jung utilizou seus anos de experiência, observações e insights sobre a psicologia humana para elaborar o conceito de Extroversão e Introversão.

Combinado com esse conceito, ele identificou 4 princípios básicos pelo qual processamos e expressamos nossas energias: Feeling (F), Thinking (T), Sensing (S) e Intuition (N).

Disclaimer: Descrição behaviorista para exemplificar melhor a diferença entre as funções.

Então da combinação dos 4 processos e de para onde essa energia é direcionada (E ou I) tem-se as funções básicas:

Orientação: Introvertida (I) vs Extrovertida (E)

Percepção Extrovertida (Se)

Focada nos 5 sentidos e externamente, direciona-se na busca do mundo externo, real e concreto. Experimentar o mundo dos sentidos, gostos, cheiros, sensações é o foco dessa função. Pessoas com essa função sentem-se bem no mundo, são detalhistas para objetos externos, adoram novas sensações e experimentar tudo que o mundo dos sentidos tem a oferecer. Adaptam-se muito bem quando eventos externos inesperados acontecem, adequando a atitude e estratégia que melhor se aplica a cada momento.

Percepção Introvertida (Si)

Semelhante ao Se, porém voltada para o mundo interior. Foca em como os objetos externos afetam o mundo interno.

Sendo assim, pessoas com essa função acabam criando uma vasta biblioteca interna de sensações e impressões sobre o mundo, e com isso são adeptos de seguir o tradicional, aquilo que já foi testado e aprovado. Tem certo apego ao passado e dificuldade em adotar novas posturas e visão antes de séria análise.

Sentimento Extrovertido (Fe)

Funciona como um sintonizador de rádio, porém para as emoções humanas. Como é voltada para fora, está sempre ciente do “clima do ambiente” e percebe rapidamente quando esse ambiente emocional está desequilibrado, sentindo em si as emoções alheias.

Pessoas com essa função sofrem quando os outros sofrem, e fazem de tudo para acomodar os sentimentos alheios, lutam para o consenso entre as pessoas e sociedade como um todo. Acha que o individual deve se sujeitar ao “bem maior”, e que os desejos do indivíduo devem moldar-se ao bem do coletivo.

Sentimento Introvertido (Fi)

Como a Fe, luta para a harmonia dos sentimentos, mas nesse caso do próprios sentimentos, valores e moral. Autenticidade e individualidade são imperativos para esta função.Enquanto a Fe está preocupada como as pessoas afetam umas as outras e o mundo, o Fi está preocupado como o mundo e as outras pessoas afetam cada indivíduo.

Preza e respeita a individualidade, subjetiva por natureza, procura moldar o mundo e pessoas de acordo com seus valores e sofrem demais quando isso não acontece. Por conta disso estão sempre focados em ajudar os marginalizados, os necessitados e incompreendidos da sociedade, sejam humanos ou animais.

Pensamento Extrovertido (Te)

Focada em estruturas puramente lógicas, práticas e pragmáticas, não se atendo aos detalhes subjetivos e emocionais das situações. Tem o objetivo de “otimizar” o mundo a sua volta, padronizar e organizar as estruturas e pessoas. Foco no resultado. Pessoas que expressam-se através dessa função, são claras e precisas na sua linguagem e assertivas em suas decisões e ações, porém tendem a deixar o componente humano (emocional) de lado.

Pensamento Introvertido (Ti)

Também focada em estruturas puramente lógicas, mas ao contrário de Te, internaliza o mundo externo e utiliza essas informações para fazer associações, abstrações, teorias, que não necessariamente são aplicáveis no mundo real nem são tão pragmáticas. São amantes do conhecimento pelo próprio conhecimento.

Intuição

A intuição busca ver o que está além dos objetos comcretos, o pontecial por trás de tudo, abstrair características comuns, projetar no futuro e captar possibilidades e não tanto o tangível e no aqui e agora. Ela capta a essência do concreto, e induz e deduz para chegar à conclusões não óbvias, pois ela “vê” o que está além dos 5 sentidos.

Os usuários desta função não tem controle sobre a mesma, são recebidas como insights visionários ou criativos.

Intuição Extrovertida (Ne)

Procura captar o mundo externo e todas suas possibilidades, descobrir associações, padrões explorar todas as possibilidades e não se limitar a escolher uma única.

Quem utiliza essa função para expressar-se geralmente parece que está fazendo um brainstorming consigo mesmo em voz alta, deixando os ouvintes sem entender qual o ponto, nem o objetivo final de tudo que está sendo exposto. Esse é o traço principal, explorar todas as opções, ser abrangente e divergente.

Intuição Introvertida (Ni)

Captura as informações do mundo externo, internaliza e entrega para o subconsciente processar. Altamente contemplativos pois não utilizam o raciocínio propriamente dito para chegar as conclusões, elas vem através de insights e a forma de pensar se utiliza muito imagens.

Ao contrário do Ne o foco é convergente, as associações caminham para uma conclusão final, vindo em forma de um momento “a-há!”.

As funções podem ser vistas de outra forma, as julgadoras e as percebedoras:

Julgadoras: Sentimentais (F) vs Racionais (T)

As funções que contém F ou T avaliam, discriminam entre opções diferentes, julgam, padronizam e categorizam o mundo.

A diferença é que o Pensamento faz isso através de regras lógicas, estruturas e pragmatismo. (Objetivo)

Já o Sentimento, faz isso através dos valores, moral, ética, avaliando sempre entre Bem e Mal, Bom e Ruim, Certo e Errado, sempre avaliando os opostos éticos e morais (Subjetivo).

Percebedoras: Sensores (S) vs Intuitivos (N)

Essas funções apenas captam as informações, sem avaliar ou julgar.

São contemplativas e passivas por natureza. Apenas absorvem o mundo interno e externo como ele é.

A diferença é que Sensação é voltada para os 5 sentidos, mundo concreto, real e tangível.

Já a Intuição é voltada para os processos do subconsciente e ele que fica encarregado de trabalhar com as informações recebidas.

Percebedores (P) vs Julgadores (J)

Essa classificação não veio diretamente da teoria de Jung, foi introduzida por Myers e Briggs e indica apenas se o indivíduo é preferencialmente Julgador ou Percebedor, o que indica o J ou P é se a primeira função Extrovertida da sequência das 4 funções do indivíduo é Julgadora ou Percebedora.

As funções são muito mais complexas e ninguém é formado apenas de uma delas, e sim 4, como ficará mais claro nos próximos posts.

Cada pessoa também tem um grau de cada oposto, por exemplo alguém que é F, pode significar que é 60% F e 40% T. Ninguém é 100% um dos opostos. (Pelo menos eu acho, porque a vida dessa pessoa seria bem estranha rs).

O que acontece na prática é que ambos os processos ocorrem simultaneamente dentro da pessoa, porém no fim sempre um delas acaba “vencendo” e levando a pessoa a agir de acordo com esse lado mais proeminente. Outra ponto é que quando a pessoa usa suas funções preferidas o processo fica mais natural e flui melhor do que quando está tentando usar as que não tem desenvolvida, nesse caso causa frustração, cansaço e frequentemente não dá um resultado satisfatório.

Baseado nessa teoria de Jung, Myers and Briggs enfatizando as preferências (E, I, S, N, T, F, J, P) padronizaram um teste e os 16 tipos psicológicos que derivam dessas combinações.

Formando assim o MBTI (Myers Briggs Test Indicator).

Em resumo, seja pelo DNA, bioquímica, temperamento ou experiências de vida (não vou entrar no mérito aqui pois o foco não é provar a teoria), cada indivíduo é composto por 4 funções principais (dentre as 8 disponíveis) que o acompanharão pela vida toda. Se trata de uma preferência de como esse indivíduo interage com o mundo externo e interno, pessoas, e principalmente consigo mesmo.

Sendo assim temos os 16 tipos de personalidade e cada um tem seus apelidos dependendo do estudioso do tema (nada a ver com profissões).

As funções estão em ordem de preferência de uso, sendo que a primeira é chamada dominante, a segunda auxiliar em seguida terciária e inferior.

Essa ordem se guia pelo grau de consciência de cada uma, sendo a dominante a que usamos mais conscientemente e a inferior a que nos guia mais inconscientemente pois quase não temos controle sobre ela. A medida que envelhecemos e amadurecemos começamos a integrar essas funções mais abaixo na ordem (Terciária e Inferior) conseguindo manejá-las conscientemente.

OS 16 Tipos São:

Tipo Apelido Funções Famosos Carreira
ESFJ Cônsul/Provedor Fe, Si, Ne, Ti Famosos Carreira
ESFP Animador/Performer Se, Fi, Te, Ni Famosos Carreira
ESTP Empreendedor/Promotor Se, Ti, Fe, Ni Famosos Carreira
ESTJ Executivo/Supervisor Te, Si, Ne, Fi Famosos Carreira
ENTP Debatedor/Inventor Ne, Ti, Fe, Si Famosos Carreira
ENTJ Comandante/Marechal Te, Ni, Se, Fi Famosos Carreira
ENFJ Protagonista/Professor Fe, Ni, Se, Ti Famosos Carreira
ENFP Ativista/Promotor Ne, Fi, Te, Si Famosos Carreira
ISTJ Logístico/Inspetor Si, Te, Fi, Ne Famosos Carreira
ISTP Virtuoso/Artesão Ti, Se, Ni, Fe Famosos Carreira
ISFJ Defensor/Protetor Si, Fe, Ti, Ne Famosos Carreira
ISFP Aventureiro/Compositor Fi, Se, Ni, Te Famosos Carreira
INTJ Arquiteto/Mastermind Ni, Te, Fi, Se Famosos Carreira
INTP Logicista/Arquiteto Ti, Ne, Si, Fe Famosos Carreira
INFP Mediador/Curandeiro Fi, Ne, Si, Te Famosos Carreira
INFJ Advogado/Conselheiro Ni, Fe, Ti, Se Famosos

Carreira

Os detalhes de cada tipo pode ser encontrado por toda a internet, sites, blogs, youtube, etc.

Após ter feito o teste e descoberto seu tipo, basta procurar por ele. (Ex: O meu é INFP).

Como pode te ajudar

1 – Esse teste e essa teoria não deve no meu ponto de vista ser usada como curiosidade, tipo astrologia: Geminianos mudam muito de ideia, cancerianos prezam a família, librianos são indecisos, etc.

Quando fizerem o teste, no próprio site tem a descrição comportamental dos tipos e diz muita coisa legal, mas só ler isso não é minha intenção para vocês.

2 – A começar pelo teste, que geralmente ao fazer as primeiras vezes “tipificamos” erroneamente, porque na verdade não nos conhecemos.

3 – Buscando informações na internet, encontramos diversas pessoas pelo mundo todo com o mesmo tipo, e por consequência que tiveram as mesmas dificuldades na vida, sejam elas de relacionamento, profissionais, pessoais, psicológicas, etc.

Digitando INFP por exemplo no youtube, encontrei e assisti centenas de horas de pessoas com meu tipo, seus desafios, reflexões, insights, lições de vida, e fiquei em choque o quão parecido somos e o quanto as lições que eles compartilharam me ajudaram a entender algumas coisas sobre mim mesmo e sobre minhas escolhas na vida. Vale a pena conferirem seu tipo no youtube e google.

4 – Estudando como os outros tipo e funções lidam com o mundo, situações, pessoas, pode nos poupar de um mundo de dor. Todos sabemos que as relações pessoais são essenciais na vida, porém a tendência é sempre vermos nosso ponto de vista, achar que há apenas uma forma de ver as coisas (a nossa, que é a certa aliás) e vendo como outras funções e tipos encaram as mesmas situações, pode abrir nossos olhos de o porque temos problemas com o cônjuge, amigos, filhos, pessoas em geral que passam em nossas vidas.

Melhor fazer os dois testes pois as perguntas são com focos diferentes, assim evitam-se problemas de ambiguidade e da nossa avaliação incorreta de nosso temperamento.

Dicas para o teste

1 – Seja honesto consigo mesmo, pois no mundo atual e profissional é dado valor a algumas características mais que para outras, por exemplo é dito que é melhor ser racional que emocional e melhor ser planejador que espontâneo. Lembre-se que se trata de preferência, nenhuma é melhor que a outra, então pense em como age na maioria das vezes e não em casos específicos.

2 – Peçam a ajuda dos amigos ou familiares para ajudar a vermos nossos erros de percepção. O que somos e o que achamos que somos é muito diferente (tópico para outro post). Como aconteceu comigo, eu achava uma coisa mas se eu tivesse dado o trabalho de perguntar para os amigos, não teria perdido uma semana pesquisando o tipo errado e achando que não batia muito a descrição.

3 – Extroversão e introversão não tem nada a ver com gostar de sair, gostar de pessoas, em ser desinibido ou inibido.Tanto um quanto o outro podem ser tudo isso, a diferença está no foco de onde vai a energia, o extrovertido foca nos objetos externos por si só e o introvertido foca na impressão interna que o objeto externo causou. Um é mais explorador e interativo com o mundo o outro mais contemplativo e reflexivo.

Que saber mais e realizar os testes, clique: GUIA DE ESTUDO

Se gostou, compartilhe na barrinha aí embaixo. Obrigado! 😉

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: