Função Auxiliar: Percepção Introvertida (Si) – ESTJ/ESFJ

Publicado por

Traduzirei e adaptarei na íntegra, então se quiserem ver o original que merece todos os créditos esse é o link: MBTI

Para quem não sabe quais funções tem cada tipo, segue a tabela:

Tipo NickName Funções
ESFJ Cônsul/Provedor Fe, Si, Ne, Ti
ESFP Animador/Performer Se, Fi, Te, Ni
ESTP Empreendedor/Promotor Se, Ti, Fe, Ni
ESTJ Executivo/Supervisor Te, Si, Ne, Fi
ENTP Debatedor/Inventor Ne, Ti, Fe, Si
ENTJ Comandante/Marechal Te, Ni, Se, Fi
ENFJ Protagonista/Professor Fe, Ni, Se, Ti
ENFP Ativista/Promotor Ne, Fi, Te, Si
ISTJ Logístico/Inspetor Si, Te, Fi, Ne
ISTP Virtuoso/Artesão Ti, Se, Ni, Fe
ISFJ Defensor/Protetor Si, Fe, Ti, Ne
ISFP Aventureiro/Compositor Fi, Se, Ni, Te
INTJ Arquiteto/Mastermind Ni, Te, Fi, Se
INTP Logicista/Arquiteto Ti, Ne, Si, Fe
INFP Mediador/Curandeiro Fi, Ne, Si, Te
INFJ Advogado/Conselheiro Ni, Fe, Ti, Se

Como funcionam as funções Auxiliares:

A função dominante inevitavelmente tem muitos pontos cegos, porque ela apenas se concentra num aspecto da realidade. Quando enfrentamos situações/problemas mais complicados ou sofisticados, o escopo da função dominante torna-se muito estreito/limitado e nós começaremos a sentir que estamos está em conflito com a realidade. Para resolver esse conflito, precisamos empregar nossa função auxiliar para fornecer um ponto de vista alternativo que, com sorte, nos ajude a ver a situação em uma nova luz, trazendo assim mais equilíbrio para nossa perspectiva.

A função dominante funciona como que por reflexo, pois aprimoramos sua visão e adaptamos seu uso ao longo de muitos anos. Mas a função auxiliar precisa ser usada de forma mais deliberada, porque estamos menos acostumados a ver o mundo através dessa lente, por isso precisamos despender algum esforço para “focá-la” adequadamente. Podem levar vários anos para aprendermos a usar bem a função auxiliar.

Quando a função dominante produz algum atrito ou conflito com a realidade, podemos responder a esse conflito de duas maneiras.

Nós podemos:

1) Aceitar o conflito e lidar com ele adequadamente

2) Nos comportar defensivamente e tentar negar que qualquer coisa está errada. Claro, negar problemas significa que eles nunca serão resolvidos.

A função auxiliar ajuda a equilibrar a função dominante de duas formas importantes:

  1. Se a função dominante for introvertida (I), a função auxiliar será extrovertida (E) e vice-versa. Isso ajuda a manter um equilíbrio adequado entre nossos mundos interno e externo.
    1. Os Extrovertidos que não usam a função auxiliar acabam tornando-se hiperativos no mundo externo, agindo de forma muito precipitada e não refletindo o suficiente ao tomar decisões.
    2. Os Introvertidos que não usam a função auxiliar acabam tornando-se muito isolados em seu mundo interior, cedendo à passividade e não se envolvendo o suficiente com o mundo externo.
  2. Se a função dominante é uma função Perceptiva (S/N), a função auxiliar será uma função Julgadora (T/F) e vice-versa. Isso ajuda as pessoas a tomarem melhores decisões, garantindo que elas coletem dados suficientes e avaliem as informações adequadamente.
    1. Os tipos que tem como dominante uma função Julgadora tenderão a tirar conclusões com muita rapidez, então eles precisam coletar mais dados através da auxiliar antes de prosseguirem.
    2. Os tipos que tem como dominante uma função Perceptiva tendem a ter dificuldade em classificar/analisar todos os dados que eles coletam, então eles precisam usar uma função Julgadora para fornecer critérios sólidos para avaliarem as informações corretamente.

O papel da função auxiliar na estrutura funcional é extremamente importante para a saúde psicológica. Sem o seu funcionamento saudável, as pessoas serão muito mais propensas a esgotar a função dominante, o que pode eventualmente levar à comportamentos mais frequentes de Loop Dominante/Terciária ou nas garras da Inferior (In The Grip).

Uma vez que a função auxiliar é orientada na mesma direção que a função inferior, ela serve como uma forma de compensação em termos de ajudar a combater alguns dos efeitos negativos de nossos impulsos inferiores inconscientes.

Podemos usar a função auxiliar como uma via adicional para dispersar energia mental, afim de evitar que a função dominante entre em “superaquecimento”.

Portanto, aqueles que sofrem de Loops ou Grips devem tornar o desenvolvimento da função auxiliar uma prioridade para restaurar um equilíbrio saudável da sua personalidade.

Si auxiliar (ESTJ / ESFJ)

ESTJ (TeSi)

Te em conflito

A Te dominante quer ser parte integrante do mundo externo através da ação efetiva para minimizar o caos e manter a ordem e a estabilidade. No entanto, pode tornar-se muito inflexível na aplicação de princípios ou padrões por causa de querer evitar a turbulência interna que pode ser desencadeada por um ambiente imprevisível.

Isso pode resultar em subestimar ou ignorar necessidades e experiências pessoais ou individuais, ou qualquer outra coisa que seja considerada perturbadora ou irrelevante para alcançar a ordem e a eficiência. Para outras pessoas, a confiança pesada na Te parece negativa, insensível ou dominadora.

Si saudável

A Si saudável deve voltar a atenção da Te para a experiência interna ou subjetiva. Através da Si, Te pode ser paciente ao reunir dados mais detalhados antes de fazer julgamentos, mudando o foco de fora para dentro, refletindo sobre as prioridades pessoais.

Ao dedicar mais tempo para tomar decisões reflexivas, você pode encontrar maneiras mais matizadas de alcançar objetivos ou melhorar sistemas. É especialmente importante para a Te entender que as prioridades pessoais são um fator importante a considerar ao avaliar resultados.

A Si saudável deve servir para compensar a Fi inferior, ajudando Te a entender por que é importante pensar sobre as necessidades individuais antes de tomar decisões, e fazer julgamentos radicais ou agir de forma precipitada à custa do bem-estar humano.

Quando você pode entender os benefícios de incorporar indivíduos de forma mais cuidadosa e sensível em planos ou objetivos do grupo, os ESTJs se sentirão mais em contato com eles mesmos e estarão mais abertos à buscarem a realização pessoal de relacionamentos, trabalho ou vida pública.

Você deve perceber que cada indivíduo tem uma perspectiva única e às vezes imprevisível que deve ser respeitada para produzir os melhores resultados possíveis, ao invés de tratá-la como um incômodo, interrupção ou complicação frustrante.

A Si saudável também pode melhorar a capacidade da Te para gerenciar eficazmente situações e implementar planos detalhados de forma a obter maior satisfação geral para todos os envolvidos.

Si não saudável

Quando Te resiste a Si, o ESTJ evita compulsivamente ou rejeita detalhes pessoais ou individuais que são percebidos como obstruindo ações eficientes. Esses ESTJ tenderão a se comportar de maneiras que parecem habituais, superficiais ou desnecessariamente conformes, ignorando áreas importantes da vida que exigem um maior desenvolvimento.

Quando Te sobrecarrega Si, o ESTJ torna-se excessivamente detalhista por querer fazer tudo da maneira mais “apropriada”. Esses ESTJs são propensos a serem extremamente severos, detalhistas ou julgadores, deixando de ver como suas ações insensíveis negligenciam ou prejudicam o bem-estar de si ou de outros.

Sejam resistentes ou excessivos, ambos os casos exemplificam formas imaturas de evitar a autorreflexão ou a turbulência interna, a fim de manter a vida superficialmente estável e previsível.

Os comportamentos da Si não saudáveis ​​a longo prazo levarão eventualmente a insatisfação crônica, sentimentos de exaustão ou alienação, ou explosões imprevisíveis de comportamento irracional.

ESFJ (FeSi)

Fe Conflito

A Fe dominante quer manter ativamente a coesão social através do cumprimento dos deveres e responsabilidades interpessoais. No entanto, pode tornar-se muito inflexível em termos de assumir que todos os indivíduos são essencialmente semelhantes, por causa de querer evitar a turbulência interna que pode ser desencadeada por se sentir separada, diferente ou não aceita por outros.

Isso pode resultar em subestimar ou ignorar necessidades e experiências pessoais ou individuais, ou qualquer outra coisa que seja considerada perturbadora ou irrelevante para alcançar a conexão social. Para outras pessoas, a dependência pesada na Fe parece carente, excessiva ou presunçosa.

Si saudável

A Si saudável deve voltar a atenção da Fe em experiência interna ou subjetiva. Através da Si, Fe pode ser paciente ao reunir dados mais detalhados antes de fazer julgamentos, mudando o foco de fora para dentro, refletindo sobre as prioridades pessoais.

Ao tomar mais tempo para tomar decisões reflexivas, Fe pode encontrar maneiras mais matizadas de alcançar harmonia social e apreciação mútua. É especialmente importante que Fe compreenda que as prioridades pessoais são um fator importante a considerar ao lidar com interações sociais ou conflitos interpessoais.

A Si saudável deve servir para compensar a Ti inferior, ajudando Fe a entender por que é importante pensar sobre as necessidades individuais antes de agir, em vez de fazer julgamentos radicais ou agir imprudentemente sem pensar nas implicações para todos os envolvidos.

Quando Fe consegue entender os benefícios de incorporar os indivíduos de forma mais cuidadosa e compassiva em planos ou objetivos de grupo, os ESFJs sentirão muito mais em contato com eles mesmos e estarão mais abertos a buscarem a realização pessoal de relacionamentos, trabalho ou vida pública.

Fe deve perceber que cada indivíduo tem uma perspectiva única e às vezes imprevisível que deve ser respeitada para maximizar a coesão social genuína, em vez de tratá-la como uma ameaça ou ruptura à harmonia social.

A Si saudável também pode melhorar a capacidade da Fe de agir de forma solidária e compassiva, atendendo aos detalhes das prioridades de cada pessoa de forma precisa e eficaz.

Si não saudável

Quando Fe resiste a Si, o ESFJ evita compulsivamente ou rejeita detalhes pessoais ou individuais que são percebidos para impedir a coesão social. Esses ESFJs tendem a se comportarem de maneiras que parecem habituais, superficiais ou desnecessariamente acomodadas, ignorando áreas importantes da vida que exigem um maior desenvolvimento.

Quando Fe sobrecarrega Si, torna-se excessivamente detalhista por causa de querer fazer tudo da maneira mais “apropriada”. Esses ESFJs são propensos a serem muito sérios, detalhistas ou julgadores, não conseguindo ver como suas ações bruscas corroem ou danificam vínculos de relacionamento.

Sejam resistentes ou excessivos, ambos os casos exemplificam formas imaturas de evitar a autorreflexão ou a turbulência interna, a fim de manter a vida superficialmente estável e previsível.

Os comportamentos da Si não saudáveis ​​a longo prazo levarão eventualmente a insatisfação ou solidão crônica, sentimentos de exaustão ou baixa autoconfiança ou explosões imprevisíveis de comportamento irracional.

Referências: MBTI

Anúncios

Deixe uma resposta