Eneagrama: Graus de desenvolvimento

Publicado por

Este guia visa apresentar a teoria e tipologia do Eneagrama. Os posts serão traduções e adaptações do original, que merece todos os créditos: Russell Rowe

Agora temos um Grupo no Facebook

 

Níveis de desenvolvimento

Don Richard Riso e Russ Hudson, dois autores pioneiros de Eneagrama, determinaram que existe uma estrutura interna dentro de cada tipo do Eneagrama que poderia ser usada para medir a saúde psicológica de uma pessoa ao longo de um contínuo de patologicamente destrutiva (psicótica) até a libertação (iluminada).

Os níveis de desenvolvimento são revolucionários e representam muitas das diferenças entre pessoas do mesmo tipo, bem como quais tipos de mudanças comportamentais e atitudes podem ser esperadas se alguém se tornar mais ou menos saudável. Este foi um verdadeiro avanço para terapeutas, conselheiros e outros profissionais de saúde, que muitas vezes dependem dos níveis de desenvolvimento para diagnosticar e depois ajudar seus clientes.

Don e Russ determinaram 9 níveis internos de desenvolvimento para cada tipo de Eneagrama. Os níveis 1-3 pertencem a pessoas “saudáveis” dentro de um tipo, os níveis 4-6 pertencem a pessoas “medianas” dentro de um tipo, e os níveis 7-9 pertencem a pessoas “não saudáveis” dentro de um tipo. O diagrama a seguir ilustra os níveis que eles teorizaram:

O Continuo dos Níveis de Desenvolvimento 

Nível 1 Liberação
Saudável Nível 2 Capacidade Psicológia
Nível 3 Valor Social
Nível 4 Desiquilíbrio/Papel Social
Mediano Nível 5 Controle Interpessoal
Nível  6 Sobre-Compensação
Nível 7 Violação
Não saudável Nível 8 Obsessão e Compulsão
Nível 9 Patologia Destrutiva

Cada nível representa uma grande mudança de paradigma na conscientização. Aqui está uma breve explicação dos 9 níveis diferentes:

Nível 1: O nível de libertação. Este é um estado de transcendência do ego onde a pessoa começa a realizar sua natureza essencial. As capacidades espirituais surgem, o ego é transparente e maleável, permitindo mais equilíbrio e liberdade interior. O nível 1 marca o fim da viagem à essência e o início da jornada como essência.

Nível 2: O nível de capacidade psicológica. Esta é uma pessoa extremamente saudável, mas as defesas do ego começam a se desenvolver devido às ansiedades criadas por sucumbir ao medo básico do tipo (diferente para cada tipo).

A pessoa tem um senso de si mesma e se esforça em busca de um ego ideal (quando eu me tornar isso ….., ou quando eu conseguir isso ……, ou quando eu tiver isso ….., então a vida será perfeita!). O ego ainda está tentando alcançar o Desejo Básico (diferente por cada tipo) e perpetuando a desconexão da essência.

Nível 3: O nível de valor social. O ego da pessoa torna-se mais ativo, criando uma personalidade com qualidades sociais e interpessoais características. O ego e a personalidade são protegidos por mecanismos de defesa, mas essa pessoa ainda é saudável e altamente funcional, contribuindo para o bem-estar dos outros. Ao relaxar a atividade do ego e superar o medo básico, essa pessoa é capaz de subir os níveis.

Nível 4: O nível de desequilíbrio/papel social. A mudança do nível saudável para o mediano é uma grande mudança. Mudança clara na fixação e paixão do tipo. A pessoa parece relativamente elevada, mas viola seus próprios interesses e desenvolvimento. O Ego é reforçado, as defesas são aumentadas e os desequilíbrios são introduzidos. Diminuição da capacidade de autoconsciência e presença.

Nível 5: O nível de controle interpessoal. Os traços de personalidade são visivelmente mais problemáticos nesse nível. Este nível é um ponto de virada porque a deterioração daqui para frente torna-se muito mais egocêntrica, defensiva e conflituosa. A partir daqui, é mais difícil trabalhar nos níveis devido a tão pouca consciência interior. A pessoa tenta manipular o meio ambiente e outros para obter seu desejo básico. Os mecanismos de defesa são mais ativos e causam conflitos interpessoais e intrapsíquicos.

Nível 6: O nível de sobrecompensação. A pessoa sobre-compõe os conflitos interpessoais e as ansiedades causadas pela crescente inflação do ego. O egocentrismo surge (diferente para cada tipo), bem como sobrecompensações comportamento extremo (neurose) para obter as necessidades atendidas. As ansiedades e agressões são propensas a serem atuadas neste nível para manter o ego inflado. A pessoa tenta se defender contra sentimentos dolorosos de raiva (tipos 8, 9 e 1) ou vergonha (tipos 2, 3 e 4) ou medo (tipos 5, 6 e 7).

Nível 7: O nível de violação. Este é o início dos níveis não saudáveis e marca outra grande mudança. Este nível ocorre se uma pessoa sofre uma grande crise de vida ou cresceu em um ambiente abusivo como criança. As defesas do ego se quebram, surgem táticas de sobrevivência. Resposta auto-protetora. Tentativa desesperada de fortalecer o ego e defender-se de sentimentos intoleráveis. Ansiedade séria. Violação de si mesmo e outras coisas que causam sérios conflitos interpessoais. Não saudável, mas ainda não patológico.

Nível 8: O nível de obsessão e compulsão. Surgem conflitos intrapsíquicos graves. Tentativas de refazer ou escapar da realidade ao invés de sucumbir à ansiedade. Pensamento delirante e percepção. Este é o estado patológico de distúrbios de personalidade DSM totalmente desenvolvidos. Comportamento altamente compulsivo.

Nível 9: O nível de patologia destrutiva. Patologia extrema (psicose). Comportamento destrutivo. Fora de contato com a realidade. Disposto a destruir os outros, a si mesmos, ou a ambos, para poupar-se de enorme dor e ansiedade. Possível colapso psicótico grave, violência ou suicídio.

A personalidade de uma pessoa não é estática, mas flutua constantemente, especialmente sob o aumento do estresse ou a boa sorte. Uma pessoa pode ser feliz, sensata, relaxada, emocionalmente aberta, mais equilibrada, mais pacífica e mais livre um dia.

Em outro momento, a mesma pessoa pode estar deprimida, indecisa, tímida, emocionalmente fechada, desequilibrada, frenética e menos livre. As flutuações na personalidade são minimizadas nos níveis mais altos e no nível 1, as flutuações são pouco visíveis porque há pouca identificação com a personalidade e a auto-imagem. A maioria das pessoas não vive em um intervalo de 1 a 3 níveis a maior parte do tempo. Isso pode ser especialmente útil para entender quando alguém está sob muito estresse.

Uma das principais realizações dos níveis de desenvolvimento é que mede nossa capacidade de estar presente, o que significa nossa capacidade de sair da nossa cabeça e estar no aqui agora, sem pensar em nós mesmos de forma alguma, apenas respondendo naturalmente ao momento do desdobramento.

Quanto mais presente, mais liberdade interna teremos, bem como o acesso à todas as qualidades virtuosas que o ego está ocupado tentando alcançar. Nossas mentes são claras e lúcidas, nossos corações são totalmente abertos e receptivos, e nossos corpos estão ancorados e relaxados.

À medida que nos deterioramos nos níveis, nos tornamos mais identificados com o nosso ego, o nosso ser se separa e todos os nossos medos, dúvidas, inseguranças, defesas, auto-imagens e padrões habituais negativos. A autoconsciência é diminuída e há pouca liberdade interna para fazer escolhas positivas e conscientes no momento porque somos reativos, obsessivos, compulsivos, defensivos e habituais.

Os níveis de desenvolvimento podem servir de guia para avaliar onde você está em seu desenvolvimento psico-espiritual em qualquer momento. À medida que nos tornamos mais presentes, através da atenção constante e da auto-observação, podemos nos afastar de nossa personalidade e fazer escolhas mais sábias mais alinhadas com nossos valores e inspiração mais elevados.

Nos sentimos mais livres e menos executados por movimentos compulsivos e inconscientes. Todo o propósito do sistema Eneagrama é ajudar a nos tornar menos identificados com a nossa personalidade para que possamos relaxar na vida e aproveitar a jornada como realmente somos, a essência.

Quer saber mais sobre Eneagrama? Sim, mande-me para lá!

 

Anúncios

Deixe uma resposta