Anúncios

ENTJ – Dinâmica das Funções

Esse é mais um post traduzido e adaptado na íntegra, então se quiserem ver o original que merece todos os créditos esses são os links abaixo:

  1. Simulatedworld’s Profiles for Extroverted Types
  2. Simulatedworld’s Profiles for Introverted Types

 Não sabe o que é MBTI? GUIA DE ESTUDOS

Agora temos um Grupo no Facebook

 

ENTJ: uma análise das funções cognitivas junguianas

ENTJ, ou Extrovertido Intuitivo de Pensamento e Julgamento, é um rótulo emprestado da nomenclatura MBTI e agora aplicado ao conjunto de Funções Cognitivas Junguianas {Te, Ni, Se, Fi}.

Dominante: Pensamento Extrovertido (Te)

“Francamente, eu trabalho melhor quando posso estar no comando, quando me dão autonomia e recursos necessários para fazer algo. Eu sou bom em lidar com problemas e tomar decisões difíceis em um nível macro, e eu sou capaz de ver potencial em muitos lugares em que as pessoas não esperam.

É importante saber como definir e estabelecer objetivos claros – mas também manter a mente aberta para novas possibilidades que possam funcionar ainda melhor. De alguma forma, eu posso olhar para as diferentes áreas de um problema e compartimentá-los em etapas tangíveis e etapas sequenciais – e a partir daí é apenas uma questão de ter a confiança, a preparação e os conjuntos de habilidades necessários para seguir com suas ambições.

Sou bom em assumir o controle de uma situação e aperfeiçoar sua utilidade, algo que me orgulha ter capacidade de fazer. É importante para mim organizar e promover a eficiência sempre que puder, e acho que às vezes as pessoas precisam aprender que há momentos em que seus sentimentos pessoais devem ser deixados de lado se eles estão ficando no caminho de um importante progresso.

Muitas vezes eu sinto que as pessoas realmente não entendem ou apreciam toda a extensão das minhas ambições – mas eu defendo minhas ideias e as apoio com fatos empíricos. É apenas uma questão de visualizar uma solução e implementar os passos necessários – se você é capaz de fazer algo que vale a pena, por que você não deveria?”

Às vezes confundidos com ESTPs por sua confiança agressiva, natureza muitas vezes competitiva e ênfase na ação tangível, os ENTJs se sentem mais em casa quando:

  1. A) Tem os conhecimentos e as habilidades necessárias para realizar algo de forma eficiente,
  2. B) Pode visualizar soluções únicas para problemas em larga escala e
  3. C) Seja dado o poder administrativo para implementar suas idéias na prática.

A lista acima é, por si só, um assentimento para os conceitos por trás de Te dominante: a maneira de fazer as coisas é descobrir o que as pessoas mais bem-sucedidas no campo estão fazendo e quebrar essa abordagem em objetivos concretos, passos coesivos e metodologia definida.

Nenhum ônus da prova pode corresponder a evidência empírica, a manifestação objetivamente mensurável do consenso de fenômenos observáveis ​​e as interpretações das pessoas que podem mostrar evidências de que elas melhor entendem.

Os ENTJs estao muitas vezes muito mais prontos a aceitar uma ideia quando foram quantificadas e sistematizadas, e atribuído credibilidade por algum tipo de reconhecimento oficial – presumivelmente das pessoas que fazem do seu negócio saber sobre qualquer área que seja e que geram obviamente tangíveis resultados disso.

Os números não mentem e é de extrema importância educar-se sobre os padrões e as expectativas pelas quais as avaliações lógicas e categóricas são abordadas e concedem valor coletivo.

A maioria dos ENTJs admitirá que ocasionalmente têm alguma dificuldade com pessoas que parecem atrapalhar ou impedir o desenvolvimento de seus projetos de estimação. Eles muitas vezes têm pouca paciência para o que vêem como inútil ou improdutivo, e eles podem mostrar pouco comedimento ao tornar esta visão clara para os outros.

É esse tipo de problema – geralmente nascido do desejo de evitar o desperdício de recursos, mas muitas vezes mal interpretado como uma tentativa deliberada de exercer controle excessivo – que confere aos ENTJ sua reputação um pouco exagerada de manipulação agressiva de situações com pouca consideração pelas implicações práticas dos efeitos de seu comportamento sobre os outros.

No entanto, eles tendem a ver tarefas difíceis como desafios que precisam ser estudados, considerados, planejados cuidadosamente e estrategicamente conquistados. Desta forma, a natureza estruturada de sua atitude dominante ilumina a diferença real em relação aos ESTP: ENTJs são, acima de tudo, deliberados.

Eles não picam palavras e não gostam de perder tempo ou energia. Dado os objetivos claros e as ferramentas necessárias, os ENTJs finalizarão o que começam e você pode apostar que seu trabalho atende a todos os regulamentos relevantes e padrões da indústria. Eles podem até sentir que a maioria (ou pior, tudo) das pessoas ao seu redor não tem conhecimento, confiança ou capacidade de liderança para manter as coisas funcionando sem problemas.

Não é nenhum segredo que, às vezes, ganham uma reputação de dominar e controlar, embora esta não seja sua intenção: eles simplesmente sentem a responsabilidade de assumir um papel de liderança quando ninguém pode ser confiado para fazer as coisas corretamente.

Como a maioria dos tipos Je dominantes, os ENTJs tendem a se destacar nas posições de gestão onde podem ser diretamente responsáveis ​​pela coordenação de vários departamentos ou áreas diferentes em conjuntos funcionais maiores e mais coesos. Essa capacidade natural de controlar e governar os recursos dá origem ao característico desejo de autonomia e auto-suficiência: a competência e a auto-contenção necessárias para atingir esses ideais tornam-se pontos de orgulho para a ENTJ.

Há uma certa maneira de o universo funcionar de forma mais eficaz, eles argumentam, e se você não pode alinhar-se com a maneira como as coisas funcionam em um nível globalmente objetivo, não há ninguém para você culpar além de você mesmo. Se ele não pode manter a autonomia, o ENTJ será forçado a se tornar subordinado a outros (potencialmente menos eficientes) métodos de distribuição de recursos.

Se há uma coisa que o ENTJ não gosta, é ficar preso trabalhando em um sistema ou estrutura que poderia ser melhorada ou redesenhada para uma melhor funcionalidade, mas sem autoridade ou posição a partir da qual instituir tais melhorias. Eles se sentem presos, como se eles pudessem resolver o problema, mas sua aplicação está sendo bloqueada por nada mais do que uma burocracia inútil.

Auxiliar: Intuição Introvertida (Ni)

Em um nível mais privado que nem sempre é completamente exposto ou mesmo completamente compreendido pelo próprio ENTJ, o Ni auxiliar concede ao ENTJ equilibrado o seu interesse característico na reinterpretação e reformulação de processos e sistemas que ele vê que podem ser abordados de forma mais eficiente se apenas conceitualizado através de diferentes pressupostos básicos – pressupostos que podem estar fora do quadro atualmente aceito e podem não ser previsíveis ou totalmente explicáveis.

Enquanto Te dominante leva ENTJ a colocar um alto valor na sabedoria e experiência daqueles que mostraram resultados tangíveis, o Ni auxiliar pode contradizer essa insistência em observação mensurável externamente e levar ENTJ a introspecção e a satisfazer um intuito ou sentimento aparentemente irracional ou não verificável sobre o próximo passo para completar um objetivo.

Enquanto a Te está ocupada comparando e avaliando diferentes abordagens e metodologias externas preexistentes, a Ni trabalha nos bastidores para compilá-los em representações conceituais internalizadas que, em última instância, devem auxiliar o ENTJ a descobrir sua própria abordagem pessoal para um determinado tipo de problema – o ENTJ está no caminho certo quando pode encontrar um equilíbrio entre o que o conhecimento científico coletivo diz ser uma abordagem efetiva, e o que sua própria interpretação prevê poder mudar ou redesenhar essa abordagem no futuro – possivelmente um futuro distante. Os ENTJs são pensadores em nível macro, e eles funcionam melhor quando podem olhar tudo em larga escala.

Conforme está no processo de se sentir mais confortável com Ni auxiliar, o ENTJ pode mostrar um comportamento um pouco desconcertante em termos do conflito entre o que a evidência diz que ele deveria fazer e o que seus instintos lhe dizem ser, na verdade, evidência enganosa.

A profundidade perceptiva de Ni pode ser difícil de lidar no início, já que muitas vezes é responsável por dúvidas e incerteza quanto à compreensão do ENTJ de qualquer processo ou sistema dado, e esse tipo de segunda opinião leva a um menor progresso e, portanto, a uma distribuição de recursos menos favorável.

Colocar este nível de tempo e introspecção determinada sobre o significado de um problema e a forma como escolhemos conceitualizá-lo pode soar ao Te dominante como um uso ineficiente do tempo que seria melhor gasto, na verdade, planejando e executando os objetivos que já definimos até o momento.

No entanto, o ENTJ bem equilibrado reconhece que esses tipos de intuições conceituais são necessárias para o desenvolvimento de qualquer abordagem verdadeiramente efetiva para resolver qualquer tipo de problema – apenas fazer mais coisas não significa necessariamente que alguma delas seja substancial ou genuinamente útil em conjunto com outros processos e métodos.

Idealmente, Ni também deve conceder ao ENTJ um senso de individualidade mais distinto – sem ele, pode-se pensar com razão, como ele pode mostrar qualquer estilo pessoal ou criatividade para o mundo, ou trazer algumas de suas próprias experiências e o conjunto de percepções e suposições em qualquer problema ao qual ele aceite se dedicar.

Ni deve dar uma sensação de profundidade aos planos e objetivos expansivos de Te – deve mostrar ao ENTJ as implicações de longo prazo mais significativas de suas ideias e conceder-lhe a sabedoria para considerar profundamente todas as informações disponíveis antes de insistir em uma decisão rápida e execução imediata. A conveniência é fundamental, mas Ni fornece uma lembrança de que a produtividade para um objetivo mal definido ou mal escolhido pode não ser realmente uma produtividade genuína.

No seu melhor, Ni irá apoiar e auxiliar o desejo de organização e progresso de Te ao mudar a forma como o ENTJ vê e interpreta vários tipos de recursos e seu potencial de uso produtivo. Isso contribui para a sua capacidade voraz de ver uma oportunidade proveitosa em algo que não parece a qualquer outra pessoa como digno de qualquer investimento de tempo ou consideração substancial.

Às vezes, eles sentem, como INTJs, que estão à frente de seu tempo em termos de sua capacidade de prever a próxima onda de oportunidades, planejar e estruturar sua abordagem em torno de maximizar o benefício e a utilidade que eles podem obter.

Quando o Ni auxiliar está mal desenvolvido, o ENTJ pode encontrar-se sem capacidade estratégica de longo prazo ou visão do significado real ou do valor simbólico das metas que ele persegue.

Ele pode ficar tão envolvido em maximizar a produtividade ativa que ele pode perder de vista o verdadeiro propósito de sua missão, o que ameaça a produtividade total de todo o esforço em uma escala maior. Incapaz de encontrar o significado implícito que conecta seu comando de processo com suas visões e ideias, o ciclo TeSe do ENTJ é forçado a ceder ao mundo de valor literal e superficial imediatamente tangível e fisicamente expressivo.

Terciária: Sensação Extrovertida (Se)

Largamente responsável pela confusão comum entre ESTPs e ENTJs é a função terciária da ENTJ, Se (dominante da ESTP). As pessoas geralmente são capazes de reconhecer rapidamente um Extrovertido com Pensamento através de suas  atitudes mais fortes, e o estilo similarmente agressivo e “comandante” de interação dos ESTPs e ENTJs podem torná-los difíceis de distinguir para o observador casual.

Apesar do desejo de Te de promover a ação calculada em favor de um objetivo específico e mensurável possa se combinar ao desejo de Se de impressionar o público com exibições de bravuras e impacto sensorial imediato para induzir o observador casual a confundir Se como a função dominante, há muitas diferenças substanciais entre os objetivos e as mentalidades desses dois tipos que, uma vez examinados mais profundamente, fica difícil confundi-los posteriormente.

O Se terciário é, no entanto, especialmente visível em situações em que o ENTJ percebe que é mais provável que ele atinja seus objetivos se ele deslumbrar sua audiência com um pouco de charme: Se dá aos ENTJ o desejo de impressionar, mostrar seus conhecimentos e habilidades para impressionar os outros e, com sorte, criar oportunidades de negócios mais úteis como resultado.

Em alguns casos, as ENTJ podem até mesmo conscientemente notar a eficácia de Se como uma estratégia social (muitas vezes assistindo ESPs em situações sociais) e entender através do TeNi que ele pode ser projetado reversamente e aplicado em um ambiente mais estruturado e proposital também.

Como já é uma parte natural deles mesmos, não é um passo difícil considerar as aplicações de Se em locais e situações em que a maioria das pessoas pode não esperar. Esse processo repercute na capacidade auxiliar de Ni para ver uma oportunidade de melhoria onde outros podem não ver nada de valor particular.

Quando aplicado positivamente, o Se terciário conecta o ENTJ a uma consciência real e física das impressões e sensações imediatas que suas palavras e ações criam nas pessoas à sua volta. Ao invés de ver o mundo simplesmente como um conjunto de relações causais que combinam e interagem para formar planos e objetivos completos. Se incita a reconhecer as relações mais diretas entre sua própria abordagem estilística e as expectativas e desejos das pessoas que ele procura influenciar diretamente.

Naturalmente, muita indulgência em Se pode levar a uma série de problemas comportamentais desconcertantes e uma tendência a longo prazo para o fracasso em gerar o nível de produtividade e autonomia que faz com que a ENTJ se sinta confortável.

Se Ni está bloqueado ou subdesenvolvido, os padrões cognitivos da ENTJ começam a mudar para o ciclo TeSe – muita indulgência em tempo de recreação imediatamente agradável pode combinar-se com o Te já agressivo para produzir comportamentos controladores e territoriais que não servem para agradar o ENTJ e muito menos para as pessoas que o cercam.

Insistente no controle e regulação (Te) de cada aspecto de seu ambiente físico e do impacto imediato que ele cria (Se), o TeSe ENTJ se encontrará empurrando agressivamente para fora do caminho qualquer um que não se encaixe em seus planos ou desejos ou que os irrite pessoalmente. Ele sentirá a vontade dominante de Te para impulsionar o progresso e o crescimento, mas ele pode não ter a profundidade intuitiva necessária para entender as implicações de longo prazo de suas ações ou colocar qualquer uma de suas ambições em um contexto que promova movimentos legítimos para a frente.

Consciente de si mesmo por seu desenvolvimento lento e inseguro de como dar o próximo passo, ele pode entrar cada vez mais no mundo imediatamente agradável das sensações externas, tornando-se cada vez mais difícil de confrontar ou criticar à medida que seu lado emocional mal compreendido é expresso através da raiva simples e do comportamento territorial de Se.

A menor sensação de ineficiência ou desorganização pode fazê-lo subir pelas paredes – convencido de que seu próprio fracasso em se organizar e seguir em frente é responsável por suas dificuldades, ele pode chegar a extremos micro-gerenciando e reorganizando os mesmos detalhes irrelevantes e confrontando com raiva alguém que fica no caminho ou sugere qualquer abordagem conflitante com ele.

Preso em um canto e no final de sua sagacidade, a indulgência nos prazeres imediatos do prazer sensorial pode soar ao ENTJ como o único meio de (mesmo temporariamente) escapar de seus problemas crescentes.

Por outro lado, uma vez que Ni está no lugar certo desempenhando seus deveres, Se proporcionará uma perspectiva de equilíbrio útil que conecte a ENTJ aos gostos e preferências das pessoas reais que a cercam.

Isso irá lembrá-la de manter um olho nas aparências, conscientes das implicações substanciais de ter a visão certa e sentir em seu senso de apresentação, para ter certeza de que ela está atualizada e, ocasionalmente, fornecer uma sutil sugestão de agressividade vigorosa quando contribui para cumprir seus objetivos apropriadamente.

Inferior: Sentimento Introvertido (Fi)

De longe, a função menos confortável na hierarquia ENTJ é o ponto em que a maioria deles está ciente de sua fraqueza e, portanto, tendem a evitar sempre que possível: Fi inferior.

Para o ENTJ lutando para integrar a atitude inferior em sua perspectiva, pode ser muito difícil equilibrar os ideais éticos pessoais do indivíduo contra os objetivos mais amplos que representam a progressão de seus interesses em processos tangíveis e progresso mensurável para completá-los.

Pode parecer impossível fazer algo significativo sem incomodar ninguém – um problema que a maioria dos ENTJs resolve simplesmente não se preocupar muito com a questão de saber se alguém se sentirá incomodado ou não (a menos que crie um sentimento diretamente em conflito com a conclusão de seu objetivos, é claro.)

O respeito pelo senso individual de integridade pessoal e bondade moral pode vir como um choque ameaçador e confuso para os sistemas ordenados e metódicos dominantes de planejamento e execução deliberada.

Quando o Fi inferior é forçado a sair, geralmente por uma situação estressante, o lado emocional frequentemente negligenciado do ENTJ pode de forma repentina e inesperada se forçar a vista pública.

Na minha experiência, uma dessas saídas Fi para muitos Te dominantes (e isso inclui ENTJs e ESTJs) envolve trancar-se em cruzadas morais aparentemente insignificantes ou irrelevantes ou injustiças percebidas e as tragédias deploráveis ​​que representam. (Conheço um Te dominante que, quando iniciado o assunto de nativos americanos, insiste que é uma vergonha que seu país lhes foi roubado e deixa claro que, se ele estivesse no comando, eles teriam pelo menos os parques nacionais de volta!)

Ao longo do caminho, o ENTJ pode ter um caminho difícil à sua frente em termos de conectar seu senso pessoal de integridade moral às agendas e abordagens dos projetos e objetivos pelos quais ele define sua relação com o mundo.

Invasões emocionais inesperadas (muitas vezes mascaradas com a raiva de Si, que servem para encobrir as outras emoções mais variadas e menos familiares que os tipos de F inferiores costumam bloquear ou ignorar) podem surpreender e alarmar familiares e amigos quando o ENTJ se sentir pessoalmente desprezada ou sente que suas idéias foram desconsideradas ou não foram consideradas de forma justa.

Uma vez que o ENTJ, no seu núcleo, precisa sentir que ele está contribuindo para um aumento de eficiência em quase tudo o que ele faz, sempre que suas sugestões não são atendidas, ele pode se irritar irracionalmente, levando a rejeição de seus conselhos (sua melhor forma de contribuição) como uma insinuação de que o valor central de sua personalidade não é digno de respeito ou consideração.

As acusações estranhas e mal colocadas de deslealdade pessoal ou o fracasso em respeitar os sentimentos e desejos do ENTJ podem surgir em momentos incomuns e inapropriados, à medida que o Fi borbulha e força o reino desconhecido de julgamento de valores subjetivos.

Embora o processo de integração Fi possa resultar em algum desconforto temporário e confusão emocional, a linha entre “as coisas devem ser executadas eficientemente” (Te) e “Eu deveria ser bom e fazer o que é certo” (Fi) pode começar a desfocar e levar o ENTJ a acreditar que ele nunca pode realmente realizar o suficiente para sentir que ele é uma pessoa legitimamente útil ou admirável.

Ele pode lutar com o medo subjacente de perder o contato com os padrões coletivos pelos quais as pessoas experientes avaliam as coisas e, portanto, ele pode bloquear seus próprios sentimentos e necessidades emocionais em favor de se adaptar a qualquer coisa que ele considere sábio e respeitavelmente insiste ser o método correto.

O desenvolvimento de Fi ajuda a equilibrar o peso atribuído a cada um desses sistemas de valores conflitantes: ajuda a ENTJ a defender o que sabe, mesmo que seja mais conveniente ou mais eficiente não fazer isso.

Eventualmente, os valores morais pessoais dos ENTJ devem ter contexto suficiente para ser moldados em projetos reais que podem fazer algo para ajudar o ENTJ a sentir que está contribuindo para o bem maior através de seus contínuos esforços para progredir e aprimorar os processos que ele melhor entende.

Ao entrelaçar um valor moral pessoal com a garantia de que eles poderiam fazer as coisas correrem de forma mais eficiente, se tiverem a chance, os ENTJs podem realmente encontrar uma maneira de se conectar e fornecer suporte mútuo tanto para o Te quanto para Fi.

Ao permitir que seus valores morais pessoais concedam direção a projetos gerenciáveis ​​e realistas para melhoria de processo ou design, eles podem dar voz a um lado de si mesmos que a maioria das pessoas não vê, e sem necessariamente ter que comprometer a imagem forte e confiante de que eles se orgulham.

Quando eles podem sentir que ambos estão alcançando um alto nível e fazendo isso pelas razões pessoais corretas, os ENTJs irão disparar.

Anúncios

Deixe uma resposta

Powered by WordPress.com. Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: