Anúncios

Artesãos (SP): Concretos e Utilitaristas

Este post visa explicar os 4 temperamentos descritos por David Keirsey, PhD. Para isso traduzirei partes na íntegra, adaptarei e complementarei com algumas outras informações.

Esta série de posts são traduções na íntegra do livro Please Understand Me II de David Keirsey, PhD.

Agora temos um Grupo no Facebook

Introdução

O temperamento é um conjunto de traços de personalidade observáveis, tais como hábitos de comunicação, padrões de ação, conjuntos de atitudes, valores e talentos característicos. Abrange, também, as necessidades pessoais, os tipos de contribuições que os indivíduos fazem no local de trabalho, assim como o papel que desempenham na sociedade. David Keirsey, PhD identificou quatro temperamentos básicos, são eles: Artesãos (SP)Guardiões (SJ)Racionais (NT)Idealistas (NF).

 

Os Utilitaristas Concretos

Os SP possuem a combinação da linguagem concreta com o comportamento utilitarista, que os separa inconfundivelmente das outras três personalidades. Essa é a sua combinação única de temperamento, e portanto, eu quero adicionar
outro nome na lista, e chamá-los de “Utilitaristas Concretos”.

Apesar deles partilham do uso concreto da linguagem com os SJs e o comportamento utilitarista com os NTs, sua linguagem difere da dos SJs, e seu comportamento é visivelmente diferente dos NTs.

Observe também que eles não têm nada de importante em comum com os NFs, que são seu oposto, pois têm comportamento cooperativo e linguagem abstrata.

Linguagem Concreta

A comunicação dos Artesãos pode ser considerada concreta na medida em que eles
são inclinados à falar principalmente sobre o que está acontecendo no momento e o que está imediatamente ao seu redor. A maioria dos SPs gasta pouco tempo considerando coisas que não podem ser observadas ou manuseadas.

Isso significa que eles são susceptíveis a tomar as coisas literalmente, em vez de figurativamente e, ao fazer comparações, usam fatos com mais freqüência do que metáforas. Seu discurso cotidiano é tipicamente preenchido com detalhes e desprovido de planejamento, e eles estão mais inclinados à serem específicos, em vez de generalizar.

Também falam menos de categorias ou classes de coisas, e mais de coisas reais, individuais, e em geral eles tendem a serem mais experienciais do que teóricos em pensamento e discurso. Em verdade, o abstrato toma pouco da atenção deles, o conteúdo que gostam de dedicar-se deve ser desprovido de grandes definições, explicações, fantasias, princípios, hipóteses e similares.

Eles geralmente consideram esses temas uma perda de tempo, interessante para os outros talvez, mas não para eles. Muitos dos nossos maiores poetas e oradores foram Artesãos, do Lord Byron e Dylan Thomas, até Winston Churchill e Ronald Reagan.

Por quê?

Por que os Idealistas não estão na vanguarda, tirando um punhado deles, juntamente com mas um punhado de Racionais? É preciso reconhecer que os Artesãos capturaram a maioria dos principais pontos neste âmbito, devido à sua sensibilidade para
coerência harmônica, ou ao que soa bem.

O ouvido dos Artesãos para o som é incomparável. Sua consciência é sensível, altamente sintonizada com a audível, consonância e, se assim o desejarem, dissonância. Pode-se dizer que os parágrafos escritos por Artesãos são, de fato, músicas, como quando, por exemplo, Churchill agitou seus compatriotas durante os momentos mais sombrios da segunda guerra mundial com sua linguagem eloquente e rítmica: “Devemos defender nossa ilha, seja lá o qual for o custo, vamos lutar nas praias, vamos lutar na
terra, nas praias, vamos lutar nos campos e nas ruas, devemos lutar nas colinas; Nunca nos renderemos! ”

Pode-se acrescentar que, mais do que os outros tipos, os Artesãos sentem-se confortáveis
em seus corpos, e freqüentemente usam suas mãos para ajudar seu discurso, quase sempre acompanhando suas palavras faladas com distintos gestos de mão, e por tudo isso, causam impacto no seu discurso.

Comportamento Utilitarista

Ao implementar seus objetivos, os Artesãos estão principalmente interessados no que funciona, no que se encaixa, e apenas secundariamente com a aprovação social. Como eu disse, a raiz da palavra “arte” significa “encaixar”, e os Artesões chamam suas produções de “obras de arte”.

Tudo o que sugere que uma coisa deva ser útil, pode interessar um Artesão, e melhor que seja imediatamente útil, concretamente útil, caso contrário, quem precisa disso?

Se a ação não condiz com o atingimento do seu objetivo, então por que se dar ao trabalho? NTs compartilham desta mentalidade utilitarista, de focar no que funciona, como os SPs, mas a utilidade funcional no concreto, difere da utilidade funcional no
abstrato.

SPs não mapeiam a relação entre os meios e os fins, como o fazem os NTs. Os Artesãos simplesmente colocam em prática, sem hesitação dão a operação escolhida chance, eles tentam, colocam à prova.

Se funcionar, será usado, se não, é abandonado num piscar de olhos. Por causa de seu caráter utilitarista, os Artesãos trilharão caminhos que outros podem considerar impossíveis, enfrentando problemas, fazendo negócios, eliminando obstáculos, derrubando barreiras, e fazendo o que for preciso (autorizado ou não autorizado) para atingir o sucesso ou resultado.

O Artesão vive sem especulações de alto nível, sem um sentido profundo ou introspecção. Deixa o protocolo, o inquérito científico, a pesquisa, para os outros.

Os SPs se concentram no que realmente acontece no mundo real, no seu entorno, sobre o que vale a pena, e não em grandes teorias ou filosofias.

Quer saber mais sobre os Temperamentos? Sim! Claro que quero…

Anúncios

Deixe uma resposta

Powered by WordPress.com. Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: