Anúncios

Idealistas (NF): Inteligência Diplomática

Este post visa explicar os 4 temperamentos descritos por David Keirsey, PhD., no livro Please Understand Me II. Para isso traduzirei partes na íntegra, adaptarei e complementarei com algumas outras informações.

Agora temos um Grupo no Facebook

Introdução

O temperamento é um conjunto de traços de personalidade observáveis, tais como hábitos de comunicação, padrões de ação, conjuntos de atitudes, valores e talentos característicos. Abrange, também, as necessidades pessoais, os tipos de contribuições que os indivíduos fazem no local de trabalho, assim como o papel que desempenham na sociedade. David Keirsey, PhD identificou quatro temperamentos básicos, são eles: Artesãos (SP)Guardiões (SJ)Racionais (NT)Idealistas (NF).

Cada temperamento tem suas próprias qualidades e deficiências, forças e desafios. O que explica essas diferenças? Para usar a ideia de temperamento mais eficazmente, é importante entender que os quatro temperamentos não são simplesmente coleções arbitrárias de características, mas brotam de uma interação das duas dimensões básicas do comportamento humano: nossa comunicação e a nossa ação ou, simplesmente, o que dizemos e o que fazemos.

O Intelecto Diplomático

Diplomacia é a capacidade de lidar com as pessoas de maneira hábil e discreta,
com “tato”, ofício na qual os Idealistas parecem interessados ​​e particularmente talentosos. Esta maneira sensível para lidar com as pessoas se mostra tão cedo nos NFs que é tentador supor que eles já nasçam com essa habilidade, tamanha a empatia cujo objetivo primeiro seja sempre a melhoria das relações entre as pessoas.

Na verdade, enquanto os SPs geralmente se tornam mais táticos, SJs mais logísticos e NTs mais estratégicos à medida que crescem e amadurecem, os NFs se tornam mais diplomáticos ao lidar com pessoas individualmente e em grupos, percebendo possibilidades de desenvolver potenciais humanos e usando sua fluência verbal para mediar conflitos interpessoais.

Com um instinto incomparável para interpretar a comunicação de maneira positiva, com o dom da empatia e sua linguagem metafórica fácil e fluida,  atrai a compreensão e a simpatia das pessoas.

Os Idealistas estão bem equipados para a difícil tarefa de influenciar as atitudes e as ações das pessoas, não só inspirando-as a crescer, mas, também, reconciliando diferenças entre elas, suavizando as dificuldades e sempre procurando iluminar o entendimento das pessoas ao seu redor e forjar a unidade entre elas.

O primeiro sucesso de Gandhi como advogado revelou esse tipo de inteligência diplomática. Tendo finalmente persuadido dois empresários indianos a resolver uma
amarga disputa fora do tribunal, Gandhi sorriu para si mesmo:

“Minha alegria era ilimitada. Eu aprendi a verdadeira prática da lei … que era descobrir
o lado melhor da natureza humana e entrar no coração dos homens. Eu percebi que
a verdadeira função de um advogado era unir as partes separadas.”

O Idealista está sempre focado na inclusão, no que as pessoas presentes podem oferecer umas as outras e não nas paredes que as dividem.

Talvez os Idealistas sejam dados à diplomacia porque são profundamente perturbados pela divisão e discriminação. Conflitos e controvérsias os desestabilizam. Disputas e debates os colocam no limite e até mesmo uma explicação mais acalorada vinda de um Racional pode-lhe causar desconforto. Eventualmente, fatos sendo expostos de forma clara e assertiva, podem ser vistas como frieza e insensibilidade para esse tipo.

Os Idealistas consideram todas essas diferenças: religiosas, étnicas, políticas e, assim por diante, como imposições artificiais. Eles preferem se concentrar na experiência comum da humanidade, ou seja, naquilo que acreditam como “verdades universais”. Eles procuram talentos e potenciais em todos e isso minimiza as diferenças.

Interesse, Prática, Habilidade

Nenhuma prática, nenhuma habilidade – Muita prática, muita habilidade.

A célula neural não é diferente da célula muscular neste quesito. Use-a ou a perderá, essa é a lei inviolável da natureza. Além disso, há uma relação de feedback entre interesse e habilidade. Nós melhoramos ao fazer coisas nas quais estamos interessados ​​em fazer e temos maior interesse nas coisas que fazemos bem.

O interesse reforça a habilidade, a habilidade reforça o interesse. Assim, o interesse vitalício dos Idealistas na ação diplomática alimenta seu exercício diário de habilidades diplomáticas, e, sendo assim, sua habilidade aumenta, e por conta disso, aumenta também seu interesse, numa retro-alimentação, que promove a evolução contínua.

No gráfico a seguir, podemos ver que os Idealistas são mais aptos na inteligência diplomática que na estratégica, e dão menos valor à logística e à tática.

NF_1

Em certo sentido, cada indivíduo não tem um, mas quatro QIs, sendo
virtualmente impossível para uma pessoa desenvolver as quatro capacidades
igualmente. O tipo de operação que for mais praticada, se desenvolverá mais, enquanto que a menos utilizada será a menos desenvolvida.

Note-se que suas habilidades estratégicas e logísticas podem ser quase igualmente desenvolvidas, dependendo, é claro, das circunstâncias e da quantidade de prática que lhes é dedicada.

O motivo dessa potencialidade é que os NF compartilham a abstração de pensamento e da fala com os NTs Estrategistas e compartilham, também, a cooperatividade na implementação de seus objetivos com os SJs Logísticos. Por esse motivo, eles têm algum interesse e aptidão para o planejamento de longo prazo e para gerenciar suprimentos e serviços.

No desenvolvimento normal, os Idealistas praticam instintivamente as ações diplomáticas muito mais do que as outras, portanto, acabam mais altamente qualificados em diplomacia do que em logística e estratégia, menos ainda nas táticas. Às vezes as circunstâncias podem induzi-los a desenvolver as operações que não lhes são naturais e com alguma prática eles podem, até mesmo, demonstrar talento nessas habilidades.

Quando adultos, por exemplo, os NFs desenvolvem frequentemente atividades táticas como cozinha gourmet, cerâmica, escultura, pintando ou tocando um instrumento musical, podendo demonstrar alguma aptidão nesses ofícios.

Variantes nos papeis diplomáticos

Embora os Idealistas compartilhem inteligência diplomática, eles diferem significativamente entre eles no tipo de papéis diplomáticos que sentem atraídos na
prática.

Em termos gerais, os Idealistas estão interessados ​​em seguir o caminho de
O que eu chamo de “Mentor” ou “Advogado”.

  • Mentores
    • O Professor (ENFJ)
    • O Conselheiro (INFJ)
  • Advogados
    • O Ativista (ENFP)
    • O Curador (INFP)

NF_2

Mentores Diplomáticos

Tomar o papel de Mentor é profundamente satisfatório para alguns Idealistas, particularmente os Idealistas planejadores, aqueles que preferem um planejamento ou programa claro, e que sentem-se confortáveis ​​ao dirigir outros a agir ou a pensar de certa forma.

Mentoring é o ato de desenvolver a mente ou a mentalidade de outros, e
os mentores são tão entusiasmados, carismáticos e tão inspiradora, que
sem parecer fazê-lo, eles podem ajudar os outros a crescer, inpirando neles uma
paixão por aprender e orientá-los na busca de sua verdadeira natureza.

Existem outros tipos menos benignos de influência mental, é claro, por exemplo, o controle mental, por exemplo, mas, felizmente, os Mentores são diplomatas em sua diretiva, o que significa que eles são éticos e benevolentes com os outros, sensíveis às suas necessidades e sempre desejando o melhor para eles.

Mentores trabalham para desenvolver o potencial humano em duas maneiras diferentes, mas relacionadas, dependendo se eles são inclinados a ser o extrovertido, expressivo
Professor (ENFJ) ou o reservado Conselheiro (INFJ).

Os Professores são naturalmente capazes de assumir o controle de quase qualquer grupo de aprendizes com extraordinária confiança e criatividade, como professores de sala de aula, certamente, mas também como jornalistas, clérigos, palestrantes, terapeutas, consultores pessoais,  ou em qualquer situação em que a busca pela aprendizagem tenha lugar.

Esses Mentores expressivos se vêem menos como instrutores (instalação da
estrutura mental) do que como educadores ou facilitadores, ensinando imaginativamente experiências que provocam o potencial de cada aluno, sempre com
a intenção de ampliar, edificar, iluminar, melhorar, e refinar as atitudes e ações de alunos ou estudantes.

Já os Conselheiros tendem a ser mais privados no seu estilo de facilitar desenvolvimento das pessoas, mas eles ainda trabalham com entusiasmo com seus clientes, guiando-os
ao longo dos caminhos que sua natureza lhes permite seguir.

Estes são silenciosos Mentores têm uma visão profunda das necessidades emocionais dos outros, um entusiasta, tem intuição sobre os sentimentos enterrados nos outros, e eles podem afetar seus clientes de maneiras inconscientes, encorajando-os e capacitando-os a entrar em contato consigo mesmos.

Os Conselheiros aconselham, apelam, prescrevem, recomendam, pastoreiam, sugerem, insistem, tudo com a intenção de ajudar os outros a descobrir seu próprio potencial e com isso, melhorar o seu bem-estar.

Advogados Diplomáticos

Os Idealistas Perceptivos, aqueles que preferem experiências abertas e que tendem a dar informações ao invés de emitir diretrizes, assumem o papel de Advogado. Para os Idealistas, defender é literalmente “dar voz” às vistas e posições, crenças e causas, idéias que muitas vezes as pessoas não podem colocar em palavras por si mesmas, a fim de estimular o relacionamento e a compreensão entre as pessoas.

Os Advogados atuam em nome dos outros, em apoio aos outros, servindo como ativista de seus clientes, embaixadores, entusiastas, expoentes, proponentes, apoiadores, sempre falando e defendendo os outros e pode ajudar a resolver as diferenças e promover a justiça.

Tal como acontece com a orientação, existem outros tipos menos honrosos de advocacia, por exemplo, propaganda e proselitismo, que enfatizam um lado contra o outro. Mas
a advocacia diplomática do NF é muitas vezes feita com a esperança de mediação
das disputas e reunindo pessoas.

Os Advogados trabalham para trazer harmonia para os outros de duas maneiras, como o expressivo Ativista (ENFP) ou o reservado Curador (INFP).

Os Ativistas estão ansiosos para ir a toda parte e experimentar, em primeira mão,
todas as coisas significativas que acontecem em seu mundo. Uma vez que esses extrovertidos Advogados exploraram questões e eventos, estão cheios de ardentes
convicções e entusiasticamente se põe à adotar, abraçar, lutar, e ir até o fim para defender uma causa ou um ideal que eles vieram a acreditar, tudo em um esforço para motivar (incentivar, até mesmo inspirar) os outros, eliminar conflitos e agir com justiça e sabedoria.

Já os Curadores estão profundamente comprometidos com a conciliação pessoal, isto é, em preservar ou restaurar, conforme o caso, a totalidade e a saúde daqueles próximos e queridos para eles. Os Curadores são “espirituais”, atuando como uma ponte entre facções conflitantes, com a esperança de ajudar os outros a encontre a saúde através da paz interior.

Desta forma, a cura é uma questão de aceitação, acomodação, reconciliação, perdão, resolução, reunificação do todo, no interesse de consertar relações entre as pessoas ou fazer “completa” e sadia novamente uma pessoa com seu ser fragmentado.

Os Curandeiros são profundamente reservados por natureza e, portanto, são mais
confortáveis trabalhando fora do centro das atenções. Na verdade, eles precisam se retirar periodicamente para lugares privados para contemplar os mistérios da vida e
recuperar a sua própria e ameaça de totalidade. Mas quando sua visão ética dos eventos os coloca em papéis públicos, eles podem ser bastante eficazes como líderes com um sentimento exaltado de cumprir sua missão.

NF_3

Quer saber mais sobre os Temperamentos? Sim! Claro que quero…

Anúncios

Deixe uma resposta

Powered by WordPress.com. Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: