Anúncios

Porque os bonzinhos só se ferram? (Conquista)

Neste post me proponho a refletir sobre alguns dos motivos pelos quais os bonzinhos (e boazinhas) saem atrás na arte (passiva e ativa) da conquista.

Caso queira conhecer os outros posts, clique aqui

E a resposta é simples, ser bonzinho não é sexy! Pronto, fim do post. Mas como eu gosto de escrever e ajustei minha vida para ter bastante tempo livre para meus hobbies, vou elaborar melhor esse conceito.

Começo dizendo a dolorosa verdade de que por mais que queiramos pensar em nós mesmos como pessoas boas, maravilhosas e cheia de virtudes, e claro, alguns poucos defeitos (alerta ironia ativado), pela própria natureza do ser humano somos programados bioquimicamente, pelo instinto, pelo ego ou qualquer outro motivo para sermos egocêntricos.

Não é segredo para ninguém que procuramos maximizar nosso prazer e o das pessoas que gostamos e procuramos a todo custo evitar a dor. Tomamos atitudes e geralmente temos comportamentos que nos beneficiam, e evitamos comportamentos que nos prejudicam. Por isso temos várias “personas” e atitudes bem diferentes para os diferentes papéis que atuamos em nossas vidas (Pai, Filho, Namorado, Marido, Profissional, com os clientes, com as autoridades, com pessoas subordinadas e com as pessoas em geral).

Tendo isso em vista, a não ser que a pessoa seja insana, ela tende a manter comportamentos que as ajudem a conseguir o que querem e procuram modificar os comportamentos que as prejudiquem.

A exceção sendo quando o prazer dessas atitudes é imediato e o prejuízo vem a longo prazo, aí podemos nos enganar e preferir não pensar nas consequências longínquas das nossas ações. É nessa categoria que entram, traições, mentiras, fumar, beber além do saudável, drogas, roubo, surtos de ira, e pequenas e grandes infrações em geral.

Mas o que tudo isso tem a ver com o bonzinho(a)?

Mito 1: Bonzinhos são pessoas boas

Quero quebrar nesse momento o primeiro mito do bonzinho, o qual ele mesmo escolhe acreditar com todas suas forças: de que ele é bonzinho porque é uma pessoa boa.

Geralmente isso não é verdade.

Porque se ser bonzinho estivesse realmente apenas lhe prejudicando, esse comportamento seria eliminado; Portanto algo de bom esperamos em troca com essa atitude, e esse algo é ser gostado ou amado.

O bonzinho não é bom porque é uma alma inefável, acima das outras como ele gosta de pensar, ele é tão egocêntrico com a pessoa ao lado dele, tão humano quanto e portanto essa atitude busca algum benefício.

O bonzinho então, é assim não por ser bom, e sim por ser inseguro e ter auto-estima baixa. E insegurança não é sexy! (Nem nunca foi)

Quando buscamos agradar aos outros desesperadamente, mudando nosso comportamento apenas na superfície na esperança de sermos gostados ou amados, inconscientemente estamos na verdade transmitindo aos outros falsidade, uma falta de autenticidade, e transpirando insegurança e um ar de haver algo estranho, mesmo que não sintamos esse cheiro, pois todos nós nos acostumamos com “nosso próprio cheiro”, não estou certo?

Quem nunca se aproximou de pessoas nas quais é possível ver claramente que estão se desdobrando para falsear ser mais do que são, e lutando para não demonstrar o seu pior, o que essa pessoa nos transmite?

Imagine agora ser cortejado ou paquerado por alguém assim. Adivinhou, nada sexy!

Mas quem também nunca se comportou assim diante de uma pessoa que gosta?

A verdade é que quando gostamos e queremos conquistar alguém, as vezes as idealizamos e as colocamos em um pedestal, ignorando seus defeitos óbvios e atitudes impróprias, pois nos apaixonamos por uma ilusão. E por conta disso, ao colocarmos ela no pedestal, por consequência, sem percebermos, nos colocamos “abaixo” dela; E quem quer estar com a alguém inferior ao seu lado? Todos queremos alguém no mesmo nível e que seja superior em algumas coisas para nos ensinar e agregar e inferior em outras áreas para que nós possamos também agregar valor a elas e ser admirados, e não alguém que por definição é inseguro e se coloca abaixo de você, e faz de tudo para te agradar, acomodar suas necessidades em detrimento de si próprios, abandona seus hobbies, amigos, sonhos apenas para te servir e te agradar na esperança de ser amado. Isso não é sexy! E pessoas com traumas de infância, problemas de beleza física, inseguras e com baixa auto-estima sofrem 10 vezes mais esses efeitos.

E é por isso que as pessoas que atraem muita gente são aquelas seguras de si, que colocam seus interesses acima de tudo, que buscam realizar seus desejos, lutam pelos seus sonhos, e só aceitam entrar num relacionamento sério se a pessoa “merecer” e for de valor, porque do caso contrário mantém a relação como casual ou apenas “amizade colorida”. Esses são os conhecidos Alphas.

Tem muitas vantagens em ser assim, nada de errado, e sabemos no âmbito da conquista são eles que ficam com a fatia deles e mais a de muitas outras pessoas. Claro, porque ao serem autênticos consigo mesmos e com o mundo externo, buscando atingir seus objetivos, nunca abrindo mão de seus hobbies, sonhos, visão de vida por ninguém, estão sempre felizes, mais vivazes, animados, com uma vida realmente interessante a qual qualquer possível pretendente estará mais que disposto a compartilhar. Isso é sexy!

Agora uma pessoa, sem sonhos, sem conquistas, que não é apaixonado pela sua carreira, não tem amigos nem histórias para contar, não tem uma boa relação com a família, tem poucos hobbies, quase nenhuma ambição, estão sempre desanimadas, reclamando, infelizes, e sem almejar metas futuras e tomando providências no presente para alcançá-las, não são atraentes.

Em geral são essas pessoas que sentem necessidade de se desdobrar, mudar a si mesmos só para agradar, colocar suas vidas on-hold para agradar as demais pessoas, porque no fundo sentem que somente “ela” não seria o bastante para conquistar nem manter ninguém. E o triste é que estão certas. Então, tentam “comprar” o amor e a atenção das pessoas com presentes, falsos sorrisos, evitando discordar, mudando seu jeito, suas opiniões para a mesma da maioria, se submetem a mentalidade da manada, querem fazer “de tudo” pelo ser amado, se tornam dono(a)s de casa, mordomos, motoristas, falsos atores (ou atrizes) pornô na cama, fingem gostar de livros, academia, futebol ou qualquer coisa que acham que vai maximizar a chance serem gostados, temem expressar suas opiniões e exigir respeito, separar tempo para si mesmos e para seguir seus desejos.

Tudo isso na esperança de que se um dia, SE elas cumprirem todos os requisitos genéricos da pessoa perfeita, aí sim, encontrarão alguém para amá-las.

Nada está mais longe da verdade!

Entenda que pessoas saudáveis psicologicamente querem ao seu lado um igual, uma pessoa que seja superior em algumas coisas e inferior em algumas outras, o equilíbrio, e não um mordomo carente e puxa-saco! Se fosse assim seria fácil, qualquer um de nós iria na casa do Brad Pitt ou Angelina Jolie, com um buquê de rosas, vestidos com nossas melhores roupas, ficaríamos o dia inteiro elogiando eles, puxando o saco, fazendo de tudo, abrindo mão de nossas vidas e sonhos para agradá-los, e pronto, em pouco tempo estariam apaixonados pela gente! Que coisa mais ridícula e absurda!

Seria o sonho de qualquer um de nós usar essa fórmula mágica para conquistar qualquer pessoa que desejamos, só que quem já tentou sabe que essa tática só traz decepção, tristeza e a perda de um bom tempo de vida, e os bonzinhos são mestres nela.

Mas então porque muitos de nós passamos por isso tantas vezes, alguns por toda a sua vida? Entendam a máxima: ATRAÇÃO NÃO É UMA ESCOLHA! As pessoas se atraem por um estereótipo que elas mesmas criaram, seja conscientemente, decidindo o que querem ou não em uma pessoa, seja inconscientemente, pela criação familiar, padrões da sociedade, pelas carências, traumas, estereótipos psicológicos, por antigas experiências felizes de vida e que elas tentam desesperadamente reproduzir nos futuros relacionamentos ou pela ilusão ou realidade do que as faria feliz. E pelo lado bom, dos sonhos que ela quer compartilhar, pelo estilo de vida que leva, pelos valores que tem, pelo tipo físico que gosta, padrão de vida, qualidades e charme, entre muitas outras coisas.

Já se perguntou porque as vezes nos atraímos pelos mesmos tipos de pessoas, mesmo sabendo o quão prejudiciais eles serão para você a médio e longo prazo, e parece nunca aprender a lição?

Pois é, acabei de dar uma possível explicação.

Mito 2: As pessoas são estúpidas, e  se atraem e relacionam por pessoas que as prejudicam, porque são burras. Se elas não fossem imbecis, elas perceberiam a pessoa maravilhosa que eu sou e teria uma fila na minha porta de possíveis candidatos (ou candidatas) para se relacionar comigo. Mas mulheres (ou homens) são burros, eles não querem uma pessoa como eu que as faria feliz, elas gostam mesmo é dos “filhos da puta” ou “vadias”!

O mito 2 nasce da má interpretação de como a atração entre as pessoas funciona.

Como falei acima, TODAS as pessoas tem um modelo do que acham atraente e desejam na pessoa com que elas querem se relacionar. Esse modelo pode ser mais consciente e claro para elas ou  inconsciente e “invisível”, mas ele está lá. E é por isso que existe o “amor à primeira vista”, que nada mais é achar uma pessoa que ao menos superficialmente atende a muitos de nossos “requisitos” inconscientes ou não. E por isso que atração não é uma escolha. Vamos andando por aí, vivendo nossas vidas com nosso modelo em mãos (ou na mente?), avaliando pessoas e vendo se elas se adequam mais ou menos ao modelo, e quando as encontramos, bum!, a “química” acontece.

Claro, que muitas vezes nos surpreendemos para o bem e para o mal. Pessoas que tinham as características nos decepcionam e outras pessoas que nem imaginávamos, e não se adequavam a muitos dos requisitos, nos surpreendem e quando vemos, estamos apaixonados. Mas em geral, a regra é válida.

Perceba que as pessoas acabam se atraindo pela  melhor opção disponível no meio em que gostam de viver.

Se alguém adora surf, claro que se sentirá mais atraída pelo campeão de surf que pela pessoa que se afoga na piscina rasa.

Se alguém é voltado para a carreira e galgar altos cargos, claro que se sentirá mais atraída por um superintendente que por um estagiário.

Se alguém adora fitness e se preocupa com o corpo, lógico que se atrairão mais pelo saradão ou saradona que por alguém com o corpo todo molenga.

E isso serve para quem adora skate, escalada, viajar, estudar, intelectual, corrida, comédia, ser o centro das atenções, ser caridosa, etc.

A pessoa sempre buscará alguém que está no mesmo nível ou se der sorte melhor que ela nas coisas que são importantes para ela.

Fato que algumas coisas a beleza física ou bom humor parecem ser um coringas e funciona para aumentar a atração seja qual for o tipo de pessoas que nos atraia. (Acho que ninguém por vontade própria deseja um Shrek ou Fiona em suas vidas)

Sendo assim, a atração não é uma escolha, ela já foi “definida” há muito tempo pela pessoa recipiente, e é por isso que ser “bonzinho”, ficar agradando, dando presentes, sendo o mordomo, motorista, etc., NUNCA criará mais atração, pois ela nunca esteve lá em primeiro lugar. Se você não for o tipo daquela pessoa, esqueça! Parta para a próxima.

Porque se ao menos um pingo de atração já não estiver lá, não há NADA que possa fazer para fazê-la se apaixonar por você.

E não é que você seja uma pessoa ruim e sem qualidades, ou que ela seja burra e não veja o que há de bom em você, e sim que o que você tem de melhor para oferecer não é o que ela deseja, ela até vê, mas não quer isso para si, e pronto!
É como tentar com todas suas forças fazer alguém acreditar que o McFish é mais gostoso que o BigMac. Não tem melhor, é tudo uma questão de gosto, é completamente subjetivo. Atração não é algo racional e objetivo, mesmo que tentem se convencer. Se assim fosse, TODOS nós escolheríamos nos apaixonar por aquela pessoa que realmente nos ama como somos e faz tudo para nos ver feliz, isso seria o mais racional a fazer, mas é óbvio que isso quase nunca acontece na vida real.

Portanto é direito dela escolher por quem se apaixonar e com quem se relacionar, e se o tipo de pessoa que ela se atrai só a prejudica, paciência, é a vida dela! Respeite as escolhas das outras pessoas, e busque alguém que aprecie as suas qualidades NATURAIS, para a qual você será atraente, só por ser quem você é.

Então se você é um desses que usa o mito 2 como mantra de vida, pare JÁ com esse discurso de perdedor, ranzinza e inseguro, seja humilde, e entenda que nem todas as pessoas apreciarão suas qualidades e nem terão paciência para compreender, aceitar e te ajudar a melhorar seus defeitos. E ao invés de criticar o que não entende sobre os outros, busque pessoas que te amam pelo que você é hoje, e almeja ser no futuro.

Possíveis Soluções

Bom então ferrou, não há nada que eu possa fazer para aumentar meu poder de atração, vou morrer sozinho ou terei que me contentar com a primeira opção que aparece?

Muito pelo contrário, esse tipo de pensamento é o MAIOR erro do inseguro. E de novo para não esquecer, ser inseguro NÃO É SEXY!

A atitude necessária para você nobre amigo(a) ter sucesso em suas conquistas, relações e vida é exatamente voltar-se para si mesmo, se desdobrar para agradar a si mesmo e não aos outros.

Não no sentido egoísta, mas no sentido de buscar se tornar a qualquer custo quem você é.

Entenda que a ÚNICA RELAÇÃO ETERNA DA SUA VIDA SERÁ A DE VOCÊ COM VOCÊ MESMO. Essa é a única pessoa que você não consegue se desligar nem ao menos um minuto, é a pessoa que estará contigo em TODOS os eventos da sua vida, e é a maior responsável pela SUA PRÓPRIA FELICIDADE. Imagine ter que viver a vida toda com uma pessoa que você não admira, curte, tem orgulho, te faz rir e te faz companhia. Logo, você mesmo precisa ser essa pessoa para si mesmo!

Só existe um matrimônio perfeito, o de você consigo mesmo! Então peça você em casamento agora mesmo, e aceite esse pedido.

Pois a maioria de nós, de uma forma ou de outra, não se aceita como é, e fica buscando amor, validação e senso de si mesmo no mundo externo. E essa é a própria receita para o fracasso e infelicidade.

Aquela máxima de que se nós não nos amarmos, ninguém mais vai, é real.

É como se o melhor jogador do xadrez do mundo, do nada decidisse que se existem muito mais mulheres que gostam de jogar bocha, resolvesse, para agradá-las e aumentar as chances de conquista, se tornar o melhor jogador do bocha do mundo. Imaginem como seria, uma vida miserável tentando ser o melhor em algo que não se gosta, só para agradar os outros e se tornar uma pessoa mais atraente. Isso só traria muita tristeza e o fato de nunca conseguir ser nenhum destaque. E sendo assim, além da tristeza de passar a vida investindo em algo que não se gosta, não atrairá as fans de bocha pelo fato de além de ser um jogador medíocre ou péssimo, estará sempre infeliz, de cara fechada, inseguro, frustrado com o pouco avanço, e já sabem, isso não é sexy.

Muito melhor ele ter paciência e esperar aquela aficcionada por xadrez aparecer em sua vida, e ela vai admirar e se auto-apaixonar por ele. Não precisará nenhum esforço além de ser ele mesmo. Isso precisa ser o rumo inicial natural de todos os relacionamentos saudáveis.

Se você é ótimo um alguma coisa, para que escolher competir em outra? É insanidade! Escolha e jogue o jogo correto para VOCÊ! E no entanto é isso que fazemos muitas vezes ao tentar maximizar nossa chances de conquista e nosso leque de opções, aumentar nosso espaço amostral e nossas chances estatísticas. E o pior, é que se por um milagre conseguirmos atrair uma dessas pessoas, em pouco tempo, somos NÓS que estaremos infelizes, pois ela não terá nossa visão de vida, nossos valores, não compartilhará nossos hobbies e estilo de vida. Será o relacionamento mais murcho do mundo, e inevitavelmente levará à separação.

Antes só, do que mal acompanhado.

Um exemplo clássico é a academia. Muita gente não gosta, mas vai à academia para ser mais belo fisicamente para atrair olhares. Tudo bem, funciona até certo ponto, mas quando finalmente conseguimos essa pessoa, imagine qual será o primeiro convite dela: Vamos para academia! E aí você pensa, nossa onde fui me enfiar, essa pessoa não tem nada a ver comigo, mal sabe ela que odeio ir para a academia, será que ela não prefere ir naquela exposição de arte? Claro que ela não prefere, ela odeia exposição de arte! E a culpa foi sua por fazer uma propaganda enganosa para o mundo externo e ainda perdeu meses sofrendo fazendo algo que não lhe trouxe felicidade. Que desperdício!

Entendem o paradoxo e o porque de muitos relacionamentos já começarem fadados ao fim?

Não se deve caçar ursos com ratoeiras, nem ratos com armadilhas para urso. Pense nisso. Seja o que você deseja atrair para si.

A pior coisa não é ficar sozinho, é sim, estar preso em um relacionamento com uma pessoa que nada mais era que uma ilusão que havíamos criado para nós mesmos para evitar a solidão.

A melhor coisa é estar em um relacionamento saudável consigo mesmo, e lutar para fazer a vida dessa pessoa a mais feliz possível e depois compartilhar essa felicidade.

Então pergunte-se, quem você realmente é e quer ser? Quais hobbies abandonou que te faziam feliz? Quais cursos deseja fazer para melhorar certas habilidades? Porque parou de se vestir bem, se preocupar com seu corpo, ler livros para melhorar sua cultura e mente? Porque não tem mais aquele desejo de se destacar na sua profissão e só está empurrando com a barriga? Qual profissão você realmente gostaria de ter, ou será que seu sonho é ser empreendedor? Identifique tudo isso e aja!

E não me venha com não tenho tempo, me deixa puto isso, pois TEMPO É UMA QUESTÃO DE ESCOLHA!!

Canso de ver pessoas “sem tempo”, toda segunda-feira dizendo o bar que foram, viagem que fizeram, quantos litros de cachaça tomaram ou quilos de carne comeram no fim de semana, todo mundo sabe cada detalhe da vida dos jogadores dos time que torcem, do big brother e do masterchef Peru, e ninguém perde os últimos capítulos de sua novela ou seriado preferido. Agora para estudar o inglês que prometeu há anos, para fazer regime, ir a academia, ler aquele livro ou atender àquele curso que ajudaria sua carreira ou felicidade, ahhh, aí ninguém tem tempo!

Você, deveria ser a maior prioridade da sua vida! Tempo é prioridade. Não valeria a pena abrir mão de algumas coisas fúteis, acordar uma hora mais cedo ou ir dormir uma hora mais tarde para trabalhar em direção aos seus sonhos e ao tipo de pessoa que sonha ser?

Lembre-se, você é o seu melhor recurso! Você é sua a ÚNICA ESPERANÇA de ser feliz e sendo assim atrair pessoas com o mesmo nível vibracional para sua vida, pessoas que o ajudarão, ensinarão e engrandecerão muito mais ainda sua existência nesse planetinha.

Se você se dedicar a se tornar quem realmente é, mudará toda a energia que emana do seu corpo, será mais feliz, mais sorridente, mais saudável, seguro de si, melhor na carreira, vida material, eliminará vários dos seus defeitos, será mais otimista, aceitará as pessoas pelo que elas são, será menos crítico e ranzinza, ajudará mais o próximo, terá mais amigos, hobbies, assuntos para conversar, histórias para contar, saúde, seu físico e semblante será melhor, e não para agradar ninguém, mas para ser quem você um dia sonhou ser. E meus amigos, isso, é sexy!

Portanto, não percam o tempo precioso de suas vidas sendo uma cópia falsa ou medíocre do tipo de pessoa que você acha que os outros querem que você seja, lute com todas as forças e trabalhe diariamente seu interior e exterior para ser a MELHOR versão de si mesmo. Isso que sim, vai atrair mais pessoas, de melhor qualidade e do tipo que de fato gosta de verdade e combina com você, pessoas que serão capazes de agregar à felicidade que já existirá em sua vida.

ISSO SIM, É SEXY!
Se gostou, compartilhe na barrinha aí embaixo. Obrigado! 😉

Caso queira conhecer os outros posts, clique aqui

Anúncios

Um comentário em “Porque os bonzinhos só se ferram? (Conquista)

Adicione o seu

  1. Realmente, pessoas que são confiantes, de bem com a vida e consigo mesmos são bem mais atraentes e sexy. Mas é uma questão de respeito e amor próprio se aceitar e gostar também nos momentos em que não estamos 100%, talvez até muito menos que isso, de se dar o direito de estar na m*****….senão parece que só seremos gostados quando estamos super bem. Como você disse, temos que ser nossa prioridade e saber perceber quando a questão é “eu comigo mesmo” e buscar nos resgatar, estar bem por nós..Enfim, só compartilhando um pensamento 🙂 adorei o texto.

Deixe uma resposta

Powered by WordPress.com. Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: