Anúncios

Eneagrama 2: Nível Não Saudável

Este guia visa apresentar a teoria e tipologia do Eneagrama. Os posts serão traduções e adaptações do original, que merece todos os créditos: The Enneagram Institute e os livros de Riso-Hudson

 

Agora temos um Grupo no Facebook

 

Analisando o Dois não saudável

Nível 7: O manipulador auto enganoso

Geralmente é necessário um histórico de abuso crônico ou uma grande catástrofe na vida de alguém para causar uma descida aos níveis não saudáveis, mas quando isso ocorre, Dois tem uma virada particularmente obscena para o pior. Sua agressividade foi fortemente provocada, mas por estar em conflito com sua autoimagem de bondade, eles não podem expressar o que sentem. O efeito é que Dois não saudáveis precisam expressar sua agressividade indiretamente, manipulando os outros a darem as respostas amáveis que eles desesperadamente precisam. A ironia, entretanto, é que se eles manipulam os outros, a resposta que recebem nunca é boa o suficiente. Não sentir que são amados não apenas machuca Dois não saudáveis profundamente, mas questiona todo o seu sistema de valor – o valor do “amor”. Se o amor não tem o poder de lhes dar o querem, então o que mais teria? Tendo amado e perdido, eles estão furiosos com isso. A resposta é, obviamente, que o que passa por amor para os Dois não saudáveis não é realmente amor, mas formas extremas de codependência e necessidade desesperada.

No Nível 7, Dois estão neuróticos demais até para reconhecer amor, dar ou recebê-lo. Enquanto ainda usem o vocabulário do amor, suas palavras servem a eles mesmos, usadas para conseguir algo dos outros sem deixar parecer que é isso que estão fazendo. Manipulação é o nome do jogo. Dois manipuladores são os maestros da culpa, eles podem tocar os outros como numa orquestra, aumentando a culpa a um nível perturbador, ou abafando-a a um sussurro, conforme necessário. Eles jogam as pessoas umas contra as outras, e pior, colocam as pessoas contra si mesmas. É chocante para as outras pessoas perceberem o quanto a manipulação do Dois não saudável a tira de seus eixos. Homens e mulheres crescidos, chefes de família e corporações, reduzidos a destroços emocionais ao ser manipulados a recrutar partes de si mesmos contra eles próprios. Mas ao lançar as pessoas em auto dúvida e fazê-los sentir culpados e confusos, Dois não saudáveis lançam as pessoas fora de sua própria manipulação.

Dois, nesse estágio, minam as pessoas apresentando-se como “ajudantes” que podem curar a dor que sutilmente eles mesmos causaram. Eles apertam pontos sensíveis com uma mão enquanto acalmam as feridas com a outra; eles deixam as pessoas pra baixo e depois reforçam sua autoestima com elogios; eles nunca deixam as pessoas esquecerem seus problemas, fazendo seu futuro parecer sem esperanças enquanto promete ficar ao lado delas para sempre; eles reabrem antigas feridas, e então apressam-se em costurá-las. Eles se tornam o melhor amigo de alguém e, perspicazmente, também seu pior inimigo. Ao mesmo tempo, Dois não saudáveis ainda se sentem compelidos a fazer coisas para os outros para serem necessários. Eles não são saudáveis o suficiente para realmente ser úteis, mas ainda assim não conseguem parar, o que inevitavelmente leva a problemas com sua saúde física. Isso geralmente tem início como hipocondria no Nível 6. Ficar doente permite ao Dois tirar uma folga de sempre estar disponível para os outros sem se sentir culpado ou egoísta. Mas ao longo do tempo Dois continua abafando sua raiva e frustração abusando de comida, medicamentos, eles realmente ficam doentes e começam a usar sua doença como uma forma de pedir por atenção.

Nos Dois não saudáveis, a pena vem como uma substituta para o amor. Naturalmente, dois não saudáveis são muito difíceis de ser ajudados e muito resistentes à terapia. Eles se colocam em uma posição moralmente superior, não importa o que eles tenham dito ou feito. E ao insistir na absoluta pureza de seus motivos, eles colocam os motivos dos outros em questão. Ninguém pode questionar seu comportamento ou motivos sem o Dois designá-lo como maldoso. Mesmo evidências tangíveis não tem efeito neles e podem ser consideradas irrelevantes devido a suas boas intenções.

Dois não saudáveis sempre defendem-se ao apelar a suas boas intenções e as leis do coração para sancionar qualquer coisa que eles façam. Eles usam racionalizações religiosas para se livrar da culpa ou responsabilidade por suas ações; eles fazem as tentativas dos outros de fazer uma análise objetiva da situação parecer inferiores em comparação a sua ética superior, a qual segue uma moralidade maior. Eles transformaram o ditado “Ame, e faça o que deseja” em uma licença para fazer o que quiserem em nome do amor. Todo esse comportamento destrutivo vem da enorme quantidade de raiva que o Dois não saudável está suprimindo, e da luta de seu frágil ego pela sobrevivência. Convencidos de que todos os estão abandonando ou irão abandonar, Dois não saudáveis farão de tudo para se segurar às pessoas, a qualquer custo. Eles estão aterrorizados por serem deixados sozinhos, mas também furiosos com as pessoas que eles “amam” por fazê-los sofrer tanto. Mas novamente, eles não podem admitir seu ódio nem mesmo admitir a ideia de que tenham interesses próprios.

Auto engano é o mecanismo de defesa que permite aos Dois não saudáveis evitar ver a discrepância entre os valores que eles dizem ter e seu comportamento real. Não importa o quão destrutivos eles sejam, Dois não saudáveis, através do auto engano, são capazes de interpretar qualquer coisa que façam como boas. Na sua cabeça, eles sempre permanecem bem intencionados, seres humanos amáveis. Sua consciência está sempre limpa. É importante entender que o Dois não saudável está em paz com o fato de ser manipulador porque eles não tem que racionalizar seus atos individuais. Com a ajuda do auto engano, eles conseguiram racionalizar toda sua vida. Uma vez que se definiram como “bons”, podem justificar qualquer coisa que tenham dito ou feito sem sentirem-se culpados, e sem sentir que não são bons mais. Outros os fizeram sofrer. Eles são apenas vítimas indefesas.

De fato, no Nível 7 ou abaixo, Dois provavelmente foram vitimizados pelos outros de formas sérias e danosas. As feridas em sua autoestima são tão grandes que eles precisam constantemente racionalizar seu comportamento para justifica-lo. Eles estão com tanto medo de não ser amados pelas pessoas que se apegam a qualquer conexão emocional, mesmo que esta seja dolorosa e destrutiva. No Nível 7, as qualidades radiantes do Dois saudável desapareceram. Eles estão amargos e sofrendo, nem espalhando nem sentindo alegria. Seu comportamento pode ser profundamente frustrante e doloroso para os que estão ao redor deles, mas sua agressividade ainda é primariamente psicológica. Infelizmente, sem ajuda, seu comportamento pode se tornar marcadamente pior.

Nível 8: O dominador coercivo

A possessividade que vimos no Dois mediano deteriorou-se em demandas coercivas pelo amor dos outros, nos seus próprios termos – e esses termos são neuróticos. O que emerge agora é um ilusório senso de direito, eles sentem que tem o direito absoluto de ter o que quiserem dos outros. Do seu ponto de vista, os outros os devem qualquer coisa que queiram, devido aos sacrifícios que o Dois não saudável insiste ter feito no passado. Dois não saudável está perto do histerismo por seu medo de não ser amado e pode ser altamente irracional e surpreendentemente difícil de lidar. Sua habilidade em conciliar a profundidade de suas necessidades colapsa. Dois no Nível 8 não tem a energia para manter sua imagem de “auto desinteresse” de uma forma consistente, eles estão cansados disso. Eles agora insistem que os outros coloquem suas necessidades em primeiro lugar. Seus egos, cujas necessidades foram anteriormente conhecidas indiretamente através de vários tipos de serviço para os outros, são colocados em primeiro plano, fazendo demandas aos outros como vingança.

Dois neste nível perseguem sua gratificação emocional com um abandono imprudente. Eles querem amor e eles se voltarão para quase qualquer fonte para encontrá-lo. Muitas vezes, uma pessoa neste nível de insalubridade sofreu em um ambiente de infância altamente disfuncional, possivelmente abusado fisicamente, sexualmente ou emocionalmente. Como resultado, Dois não saudáveis ​​não reconheceriam amor genuíno nem se caísse sobre ele. Em vez disso, eles buscam compulsivamente qualquer tipo de conexão que eles tiveram com sua figura protetora quando crianças, sejam abusivas, violentas ou negligentes.

Os tipos de relações em que se envolvem compulsivamente são freqüentemente indicações claras de suas ansiedades básicas. A promiscuidade, os assuntos destrutivos e outras formas de atuação sexual não são incomuns. Suas necessidades emocionais não são o único aspecto de suas personalidades expostas neste Nível. Dois tem abrigado ressentimentos profundos e dolorosos por um longo tempo, e agora o ódio e a raiva fervem à superfície. Eles expressam seu desprezo e raiva aos outros de várias maneiras, e, no entanto, o que resta do seu ego frágil exige que eles justifiquem suas agressões para que seus poucos entes queridos restantes não os abandonem completamente. Suas agressões muitas vezes assumem a forma de um dom desconcertante e frustrante para menosprezar as pessoas em nome do amor.

O Dois Neurótico pode fazer as observações mais depreciativas sobre os outros, ambos pelas suas costas e para os seus rostos, se necessário, “para o seu próprio bem”. Eles também podem punir os outros, negando seu amor. (“Bem, você pode tentar se dar bem sem mim!”) Eles não hesitam em fazer previsões terríveis sobre as possibilidades dos outros sem eles. (“Você não vai ficar feliz, você vai cair sem mim”). Ao negar que eles tenham alguma satisfação pessoal em dizer às pessoas o que pensam delas, ou em ter quaisquer segundas intenções, eles são livres para fazer e dizer o que quiserem. (“Posso dizer qualquer coisa que eu quero sobre ele, porque eu o amo”). Eles estão furiosos com os outros e isso mostra. O aparência de amor cai, e Dois neuróticos soltam uma torrente de queixas amargas sobre como eles foram tratados, como sua saúde sofreu e como eles não são apreciados. Eles extraem sem parar as coisas do passado, insistindo sobre o quanto eles ajudaram as pessoas, como os outros estão desesperados sem eles e como eles fizeram os outros quem são hoje. (“Lembre-se do que eu fiz por você? Isso é o agradecimento que recebo?”).

Enquanto suas queixas incessantes e observações depreciativas lhes trazem atenção, é o tipo de atenção errada – o ressentimento e a raiva dos outros. Claro, Dois não saudáveis ​​estão conscientes disso e se torna uma fonte de novas queixas. O círculo vicioso da recriminação continua. No entanto, eles sentem que qualquer coisa ofensiva ou prejudicial que eles podem fazer com os outros não reflete nos seres humanos profundamente amorosos que eles são, mas é justificado pelo tratamento desonesto que receberam. Assim, eles podem fazer as coisas mais terríveis para as pessoas sem um escrúpulo de consciência. (“Se alguém julga o amor pela maioria dos seus resultados, está mais perto do ódio do que a amizade.” – La Rochefoucauld) Na verdade, os Dois neuróticos querem ser amados tanto que podem tentar coagir os outros para amá-los de maneiras mais prejudiciais . É possível que algumas formas de pedofilia e molestação de crianças tenham suas raízes aqui, e que Dois, como grupo, figura desproporcionalmente nesse tipo de comportamento destrutivo.

Vale lembrar que Dois geralmente desfruta da confiança e admiração de familiares e amigos. Eles podem ser professores, clérigos, trabalhadores de creches ou enfermeiros, aqueles cuja palavra e integridade geralmente não são suspeitas por ninguém. Mas, nesta fase, uma vez que ele é neurótico e, com toda a probabilidade, carece de relações íntimas satisfatórias com seus pares, é possível que eles se voltem para crianças ou outras fontes inadequadas de “amor” para atender suas necessidades emocionais e sexuais. Além disso, uma vez que eles já são extremamente manipuladores e auto-enganosos, são mais do que capazes de tirar proveito da impotência das crianças. Na verdade, a sua impotência é uma das qualidades que os atrai para crianças: podem consolar a própria criança que aterrorizaram, desempenhando o papel de salvador mais uma vez.

Nível 9: A Vítima Psicossomática

Se exigir o amor dos outros não os levou a lugar nenhum, os Dois inconscientemente tentam outro caminho. Eles querem ser amados, mostrar preocupação e ser apreciados mais desesperadamente do que nunca. A doença física parece ser uma maneira confiável de garantir que eles recebam a apreciação que eles estão procurando. Tornar-se inválido é a solução: outros não terão escolha senão cuidar deles. Enquanto ser cuidado não é o mesmo que ser amado, é o mais próximo do amor que eles vão conseguir.

Os Dois neuróticos tentam obter o amor dos outros, que sempre foi o seu desejo fundamental, inconscientemente, desejando despedaçar-se. Eles temem ser responsabilizados por suas palavras e ações. Eles também temem que suas agressões tenham revelado alguma hipocrisia sobre eles, o que os tornaria indignos, seu maior medo. Eles, portanto, inconscientemente tentam escapar da responsabilidade por si mesmos, tendo um esgotamento físico que, de certo modo, os isentará de uma punição adicional. E, na sua mente, pelo menos, o sofrimento físico provará de forma conclusiva muitas das reivindicações mais importantes que eles fizeram sobre si mesmos: que eles foram abnegados, que foram vítimas de outros, que eles se desgastaram para os outros, e assim por diante, o que pode ter algum grau de verdade para eles.

A sua saúde desmorona porque, tão formidável e intencional quanto os Dois neuróticos são, a tensão de viver sob enormes contradições torna-se insuportável. O estresse de tentar controlar e justificar o ódio de outros tem seu custo fisicamente. Além disso, o seu superego é tão tóxico e implacável que a única maneira do Dois não saudável sentir que eles podem obter alguma atenção – ou mesmo algum alívio – é tornar-se doente.

As doenças psicossomáticas são o resultado do processo conhecido como reação de conversão histérica. Em termos psicológicos, Dois neuróticos são histéricos que convertem a ansiedade em sintomas físicos. Eles geralmente são vítimas de uma grande variedade de doenças misteriosas, incluindo erupções cutâneas, problemas gastrointestinais, artrite e hipertensão arterial – todas as doenças em que o estresse desempenha um papel importante. (Mesmo o Dois mediano pode desenvolver doenças misteriosas, no entanto, no momento em que um Dois é totalmente neurótico, a lista de doenças tornou-se longa e ser inválido tornou-se um modo de vida.)

Porque Dois está doente com tanta frequência, outros podem suspeitar um gozo masoquista de seus sofrimentos, mas, estritamente falando, esse não é o caso. Eles não gostam realmente de sofrer porque o sofrimento é real; Em vez disso, eles desfrutam os benefícios que o sofrimento os proporciona. Horney descreve vividamente. O sofrimento é inconscientemente posto ao serviço da afirmação de reivindicações, que não só verifica o incentivo para superá-lo, mas também leva a exageros inadvertidos de sofrimento.

Isso não significa que seu sofrimento seja simplesmente “colocado” para fins demonstrativos. Isso o afeta de uma maneira muito mais profunda porque ele deve provar, em primeiro lugar, para si mesmo que ele tem direito a satisfação de suas necessidades. Ele deve sentir que seu sofrimento é tão excepcional e tão excessivo que lhe permite ajuda.  Em outras palavras, esse processo faz com que uma pessoa realmente sinta seu sofrimento de forma mais intensa do que se ele não tivesse adquirido um valor estratégico inconsciente. (Karen Homey, Neurosis and Human Growth, 229.)

O sofrimento físico também é uma repreensão permanente de culpa para aqueles que não forneceram aos Dois neuróticos o amor e a apreciação que sempre quiseram. É uma fonte interminável de exigências de atenção, cuidado, preocupação pelo amor. O “santo” tornou-se um dreno para todos. A pessoa mais orientada afasta a família e os amigos ou torna suas vidas insuportáveis.

Anúncios

Deixe uma resposta

Powered by WordPress.com. Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: