Eneagrama: Erros de identificação – Tipos 4 e 6

Este guia visa apresentar a teoria e tipologia do Eneagrama. Os posts serão traduções e adaptações do original, que merece todos os créditos: Enneagram Institute

Agora temos um Grupo no Facebook

 

Erro de identificação entre tipos 4 e 6

Embora existam semelhanças reais entre os dois tipos, existem ainda mais diferenças. A principal diferença é que os Seis geralmente são extremamente atraentes e se relacionam bem com as pessoas; eles têm a capacidade de envolver inconscientemente as emoções dos outros para que outros gostem deles e estabeleçam relações seguras com eles. Quatros, em contraste, não se relacionam principalmente com pessoas, mas com seus próprios estados emocionais internos. Os Quatros dão por certo que estão sozinhos na vida e acham difícil formar laços com os outros – algo que vem facilmente ao Seis. As estruturas psíquicas dos dois tipos também são muito diferentes: Quatros são verdadeiros introvertidos, enquanto os Seis são uma mistura de introversão e extroversão – ambivertidos verdadeiros que possuem qualidades de ambas as orientações.

A confusão surge entre estes tipos principalmente por parte dos Seis que pensam que são Quatros por dois motivos principais. Primeiro, alguns Seis se identificam com o lado negativo dos Quatro (depressão, inferioridade, dúvida e desesperança, por exemplo) e pensam que devem ser Quatros porque reconhecem características semelhantes em si mesmas. A diferença reside nas motivações para esses traços. Por exemplo, enquanto todos os tipos podem ficar deprimidos, os Quatros o fazem porque ficaram decepcionados por terem perdido alguma oportunidade de se realizar. Eles ficam deprimidos quando percebem que em sua busca por si mesmos, eles desceram um beco sem saída e agora devem pagar o preço.

Os Quatro não saudáveis ​​e deprimidos estão essencialmente irritados consigo por causar essa situação a si mesmos ou por permitir que isso aconteça. Em contrapartida, os Seis ficam deprimidos quando temem que tenham feito algo para sua figura de autoridade ficar aborrecida com eles. A sua depressão é uma resposta à sua auto-depreciação; Isso vem do medo de que a autoridade esteja irritada com eles e os punirá. Assim, a depressão de Seis é exógena (vindo do exterior) e pode ser aliviada por uma palavra de segurança da autoridade. Este não é o caso com Quatro cuja depressão é endógena (que vem do interior), uma resposta a suas auto-acusações. Em segundo lugar, caracterizamos o Quatro como O Individualista, e alguns Seis que são artísticos pensam que, portanto, devem ser Quatro.

No entanto, o talento artístico não é o único domínio de Quatro, por isso é perfeitamente possível que um Seis seja artista de um ou outro tipo. Mesmo assim, existem diferenças importantes no trabalho criativo produzido por esses dois tipos. Em geral, Seis tende a ser artista de performance, enquanto Quatros tendem a ser criadores originais. Seis são mais propensos a ser atores ou músicos do que poetas e dramaturgos, mais propensos a performar as palavras ou a música de outra pessoa do que a criá-las. Mesmo aqueles Seis que são criativos tendem a ser tradicionalistas, criando dentro de regras e estilos firmemente estabelecidos, ou vão ao extremo e se tornam rebeldes, reagindo contra o tradicionalismo – como estrelas do rock e novelistas experimentais que desafiam propositadamente as formas tradicionais. Em ambos os casos, tanto a tradição quanto as reações contra ela são um aspecto importante de sua arte. Os temas tipicamente encontrados na arte de Seis têm a ver com pertencimento, segurança, família, política, país e valores comuns.

Os Quatro criativos, ao contrário, são individualistas que exploram seus sentimentos e outros estados pessoais subjetivos. Os produtos artísticos de Quatro são muito menos envolvidos quer seguindo uma tradição ou com reação contra ela. Os Quatros são menos propensos a usar as experiências políticas ou comunitárias como assunto para o seu trabalho, escolhendo em vez disso os movimentos de suas próprias almas, suas revelações pessoais, a escuridão e a luz que descobrem em si mesmos à medida que ficam imersos no processo criativo. Ao ouvir suas vozes internas, até Quatros medianos podem falar com a pessoa universal ou falhar em se comunicar com qualquer um, pelo menos com seus contemporâneos. Eles podem estar à frente do seu tempo, não porque estejam tentando ser rebeldes ou vanguardistas, mas porque eles desenvolvem suas próprias formas para expressar seu ponto de vista pessoal. O que é importante para Quatros não é a tradição, mas a verdade pessoal. A tradição não é mais do que um pano de fundo contra a qual Quatro interpreta seus próprios dramas pessoais. Compare e contraste as personalidades de Rudolf Nureyev e Peter Ilich Tchaikovsky (Quatros) com as de Mikhail Baryshnikov e Johannes Brahms (Seis) para outras semelhanças e diferenças.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: