ILI – Intuitivo Lógico Introvertido

Publicado por

Essa série de posts são traduções e adaptações dos perfis dos 16 sociotypes do Socionics, mais especificamente da interpretação de Stratiyevskaya: link de referência

Agora temos um Grupo no Facebook

ILI – Intuitivo Lógico Integrador

INTp – Arquétipo Balzac

(Referência no MBTI: INTJ)

Моdel A
Funções Inertes Funções Contato Propried. Blocos

Programa
Ni Ni
Criativa
Te Te Conscientes
Valorizadas
Ego

Vulnerável
Fe Fe
Papel
Si Si Conscientes
Não Valorizadas
Super-ego

Ativadora
Fi Fi
Sugestiva
Se Se Inconscientes
Valorizadas
Super-id

Ignorativa
Ne Ne
Demonstrativa
Ti Ti Inconscientes
Não Valorizadas
Id

Bloco Ego

 1ª Função – Intuição Introvertida (Ni) Ni

O INTp (ILI) vive de acordo com o princípio “pressa sem pressa” e não gosta quando outras pessoas tentam atribuir-lhe qualquer outro ritmo. Só podemos invejar a maneira do ILI de não se apressar, e no entanto, raramente está atrasado para qualquer coisa (mesmo intencionalmente ele não pode consegue se atrasar). Os engarrafamentos nas estradas de modo algum, complicam sua vida, pois apesar de tudo, ele ainda chega a tempo.

Isto acontece em parte porque na vida do INTp raramente existe algo que seja imprevisto. O INTp sabe como prever tudo. Ele percebe cedo essa habilidade e por conta disso ele tende a não ser surpreendido pela vida.

É como se ele nascesse sabendo todas as coisas que acontecerão com ele no futuro, e tudo o que já aconteceu no passado distante. Isso que parece uma enorme vantagem, se transforma em um problema fundamental para o INTp: às vezes ele se sente muito aborrecido em viver, pois ele prevê tudo tão bem que lhes sobram poucas surpresas refrescantes e excitantes em sua vida.

O INTp não se apressa em compartilhar suas previsões com todos; Ele não trabalha como “adivinho”. A capacidade de ver “através do tempo” para o ILI é muito natural para apresentar isso como uma “atração”. Ele prefere o papel de mentor ou conselheiro, que analisa erros passados, falhas e omissões e admoesta os outros a repeti-los.

O ILI possui a capacidade de detectar o elo mais fraco em qualquer cadeia de eventos e ocorrências. Ele passa a analisar simultaneamente os riscos e perigos ocultos que estão envolvidos, e as dificuldades e problemas futuros que podem surgir. Com características de negativismo, o INTp cumpre com frequência o papel daquela pedra encantada que diz ao herói: “Se você for para a direita – você perderá o seu cavalo, se você for para a esquerda – você irá perder sua cabeça … “E, aparentemente, não há outras opções, exceto voltar atrás.

O INTp não glorifica ou “canta odes” aos corajosos. Pelo contrário, o ILI considera que é sua responsabilidade alertar oportunamente os outros contra decisões e ações precipitadas, aconselhá-los sobre todas as possíveis deficiências e perigos, apontar todos os cursos desfavoráveis ​​de eventos.

O ILI, como nenhum outro, vê a desesperança original de muitas empreitadas e a tolice em empreitadas com planejamento precário. No entanto, mesmo com todas essas expectativas do pior, o ILI, em contraste com alguns outros tipos intuitivos, não prevê um fim iminente do mundo; Ele geralmente é contra a histeria pública por meio de previsões sombrias.

O INTp gosta de olhar tudo o que está acontecendo ao seu redor filosoficamente; Portanto, ele encontra “conforto” em provérbios do tipo: “tudo passa”, “todos estaremos lá”, ” não é o fim do mundo”, “isso também deve passar” …

O INTp considera que tudo chegará à seu tempo para uma pessoa que sabe como esperar. E o ILI sabe como esperar. Ele também sabe como preencher esse tempo de espera, de modo que possa durar toda a sua vida, e ainda não ter impacto negativo em seus planos.

O INTp geralmente sabe como gerenciar e “possuir” seu tempo, e isso permite que o INTp se sinta independente. Ele não se subordina às circunstâncias, em vez disso ele utiliza as circunstâncias em seu benefício. O ILI não tem o hábito de ter delírios lisonjeiros sobre ele e, portanto, é capaz de estimar realisticamente suas próprias possibilidades sob as circunstâncias específicas em algum momento.

O INTp é capaz de ver as tendências mais sutis, escondidas e imperceptíveis no desenvolvimento histórico de uma sociedade. Ele é perceptivo do desenrolar dos eventos no tempo e entende como os procedimentos de hoje influenciarão o futuro e o desdobramento da história. Seja qual for o evento sobre o qual o ILI reflita, ele o vê simultaneamente no presente, no passado e no futuro. E isso para o ILI, não passa de sua percepção natural de tudo o que está acontecendo ao seu redor.

Seguindo seu desejo perpétuo de evitar possíveis erros, o INTp assume freqüentemente o papel de um observador externo. Às vezes, isso provoca acusações de que o ILI se relaciona com a vida de uma maneira muito passiva.

Uma desvantagem significativa dos avisos e admoestações de INTp é a ausência de alternativas positivas para acompanhá-los, que freqüentemente têm o efeito de “congelar” ou “parar” alguma atividade.

Com todos os esforços do ILI para evitar todos os erros cometidos neste mundo, sua quantidade não diminui. Um dos motivos que isso acontece é que há as vezes a rejeição de um plano proposto, ou seguir o curso de ação para evitar algum perigo associado à sua realização, pode ser um erro de si mesmo.

 2ª Função – Lógica Extrovertida (Te) Te

O tempo de INTp é preenchido com questões e assuntos ou com deliberações e reflexões sobre como melhor conduzir as coisas.

O INTp funciona melhor quando ele não é pressionado, influenciado, distraído ou interferido, e quando há poucas chances de qualquer tipo de confusão desnecessária, urgência, classificação ética de relações ou intrigas no grupo de trabalho.

Internamente, o INTp é profundamente independente e se esforça para libertar-se das circunstâncias em qualquer assunto. Por mais urgente que possa ser o assunto no seu trabalho, isso não tem efeito sobre ele: o ILI passará metódica e calmamente através de seu dia de trabalho, distribuirá deliberadamente e convenientemente seus pontos fortes, alternando diferentes tipos de trabalho e os diferentes tipos de tarefas.

O INTp segue pediamente os requisitos e especificações atribuídos. Se uma seqüência ou procedimento específico de trabalho foi estabelecido, ele o acompanhará estritamente. Em situações em que ele é apenas responsável pelo resultado final, mas a seqüência de etapas não é especificada, o ILI prefere seguir seu próprio plano, seu próprio horário de trabalho e seus próprios procedimentos racionais, se possível.

O INTp é muito assiduoso. Ele com prazer realizada trabalhos tediosos ou meticulosos, se familiariza com todos os detalhes. Antes de entregar o trabalho, ele o verifica atentamente, certificando-se que não há erros ou omissões. É muito importante para o ILI que a análise de erros em seu trabalho seja oportuna e, o mais importante, seja construtiva.

O ILI constantemente se preocupa com seu nível de qualidade. Sempre agradecido por indicações valiosas e conselhos sobre o seu trabalho.

O INTp se preocupa muito quando seu trabalho não ganha apreço – isso o leva a pensar em sua própria inadequação para uma determinada profissão. Às vezes, ele chega à conclusão de que ele trará mais benefícios trabalhando como consultor, instrutor, metodologista ou inspetor, ao invés de ocupar cargos que exigem atividades executivas e implementadas.

Ele gosta muito quando novos funcionários são enviados para receber instruções dele. O ILI adora ensinar, aconselhar, instruir – este é o momento dele, a hora do triunfo, a qual ele espera impacientemente.

Não se deve dizer ao INTp em que seqüência ele deve realizar seus planos, quando e como se envolver em seus assuntos. Especialmente, não se deve tentar ensinar-lhe o que fazer e como fazê-lo. O ILI prefere não lidar com pessoas que sabem “como deve ser”, ele sabe disso melhor do que ninguém.

Um ponto significativo é que o INTp sabe se alguma questão ou tarefa em geral vale a pena. Em primeiro lugar, em sua opinião, deve-se pensar completamente sobre o que é essa questão ou tarefa, para quem e para o que é necessária, e precisamente como ele será fundamental para sua realização.

Se o INTp for atribuído algum trabalho, mas não tiver sido dado um prazo para a sua realização, o INTp nem sequer considerará que isso é uma tarefa. Ele ou esquecerá ou ignorá-lo.

Ele precisa de explicações argumentativas sobre o que é necessário e em quanto tempo se espera que sua contribuição seja feita. Só então o ILI abordará a tarefa com seriedade. Essa abordagem é mais fácil de entender se considerarmos a tendência do ILI de evitar a realização de ações supérfluas e inúteis e de não se envolver em algo que ninguém precisa.

Para o INTp, como para qualquer representante da terceira quadra, é muito importante ter uma percepção de sua própria utilidade e necessidade: o ILI não fará nada que não seja necessário por ninguém, ele quer ser livre e disponível para assuntos e tarefas que são realmente necessárias.

O ILI assumirá qualquer trabalho que ele considere inútil apenas se ele estiver desempregado e não tenha dinheiro para pagar seu sustento. Mais tarde, ele tentará encontrar uma ocupação mais útil.

O ILI é uma daquelas pessoas que “medem sete vezes” e pensa cem vezes adicionais antes de decidir “fazer o corte”.

O ILI pensará compulsivamente sobre as conseqüências de sua participação em qualquer coisa. Ele tenta não arriscar nada e nunca se submeter a riscos indeterminados.

Ele não é uma dessas pessoas que se juntam à oposição ou ao movimento dissidente, embora possa manter relações pessoais com pessoas individuais de tais grupos. Isso não é necessário para ele, pois o ILI sabe como esperar a situação política correta para usá-la para a realização de seus planos.

Bloco Super Ego

 3ª Função – Percepção Introvertida (Si) Si

Balzac tenta fazer todo o necessário para gerenciar e sustentar seu estilo de vida. A casa do Balzac não é apenas sua fortaleza, mas também é um “oásis” espiritual e intelectual, onde sem falta deve conter todas as coisas que lhe são preciosas: livros valiosos, música favorita, retratos preciosos e fotografia nas paredes, valorizados “presentes memoráveis”.

Balzac pode confortavelmente acomodar-se numa sala pequena – o principal é que haja um lugar para sua “querida” poltrona e pilha de livros.

Balzac ama móveis confortáveis ​​e convenientes, não importando qual estilo, e ama a iluminação suave. Adora acender a lareira na noite de inverno, adora ouvir o barulho da chuva fora da janela.

Balzac tenta estar preparado “para o dia chuvoso” e faz todas as provisões necessárias. Balzac não dualizado pode comprar tudo o possível “em dois, quatro, seis, oito” exemplares. Um dos representantes deste tipo construiu em sua casa um porão aconchegante, que ele abastecia com tudo o que é necessário “no caso da guerra”.

Balzac valoriza muito o seu próprio conforto e descanso emocional. Ele tenta criar um meio confortável e conveniente para sua vida. Com prazer, ele se envolve com coisas bonitas. Adora começar pequenas coleções de obras de arte e outros artigos, e contribuir com “presentes memoráveis” nessas coleções.

Ele aceita voluntariamente convites para festas e reuniões, caso a companhia seja agradável e interessante. Ele se preocupa com antecedência sobre como passar os feriados.

Gosta de receber um pequeno círculo de amigos íntimos em sua casa, entretendo-os não só com comida saborosa, mas também por uma conversa intelectual agradável sobre o que recentemente aprendeu e analisou os últimos acontecimentos e desenvolvimentos nas esferas da política, da cultura e da região. Uma noite passada sem conversa intelectualmente saturada, Balzac considera infrutífero.

Balzac está sempre aberto a experimentar novas sensações. Com a curiosidade de uma criança, ele tentará novos pratos e alimentos. Ele ouve música nova com muita atenção. Para seus gostos, a mistura de vários estilos musicais não é estranha: ele pode gravar “heavy metal” e “baroco” no mesmo CD.

No entanto, alguns dos representantes deste tipo tentam não prejudicar seus ouvidos com música de baixa qualidade, que se relaciona com o desejo de Balzac de desenvolver seu gosto artístico e erudição, para criar as condições mais agradáveis ​​para si próprio: cercar-se de coisas da mais alta qualidade, se vestir com roupas caras, lindamente, para tentar estar atualizado em todas as novidades artísticas, e aberturas, exposições de moda, concertos de artistas famosos.

Pela mesma razão, Balzac está atento à sua saúde. Como é necessário, ele cuida de seu peso, faz dietas, implementa medidas preventivas, tenta comer comida vegetariana saudável.

Ele dedica atenção especial ao lazer e ao seu sono. Alguns representantes deste tipo seguem uma programação muito idiossincrática de trabalho e descanso. Balzac pode não ver nada de errado em adormecer sempre que e onde o sono aconteceu.

Às vezes, é possível ver Balzac dormindo em sua mesa de trabalho ou mesmo ao realizar trabalhos monótonos, que ele continuou a fazer automaticamente com as mãos, durante uma aula ou uma palestra, em um premier musical.

 4ª Função – Ética Extrovertida (Fe) Fe

 Esta função manifesta-se como tentativas de Balzac para se proteger de fortes influências ou pressões, e em sua falta de vontade de se envolver em situações emocionais tensas.

Balzac considera necessário subordinar suas emoções à sua razão – por via de regra, as quais ele aderiu estritamente, e constantemente sugere aos que estão em seu ambiente fazer o mesmo.

Balzac não suporta grandes ou descontroladas demonstrações emocionais, no entanto, enquanto ele tenta evitá-las a qualquer custo, ele freqüentemente se comporta de forma antiética e amoral, até certo ponto, de modo que ele involuntariamente provoca esses episódios.

Tentando reprimir ao máximo e evitar demonstrar seus próprios sentimentos, para não revelar de modo algum o seu verdadeiro estado emocional, por medo de atrair-se para uma intriga pessoal, Balzac se comporta inconscientemente de uma maneira muito intrigante, que portanto causa o risco de outras pessoas lhe cobrarem explicações.

Assumindo uma aparência demonstradamente desapegada, ele, na realidade, muitas vezes cria uma “máscara” falsamente significativa, que simultaneamente intriga e irrita.

Em muitos dos seus parceiros, esta “máscara” evoca o desejo de rasgá-la, revelar o seu verdadeiro rosto. Freqüentemente acontece que quanto mais “misterio” ele assume, mais nítidas e mais agressivas são tais investigações. (A “indiferença fingida” de Balzac é freqüentemente para ele uma tática de “reconhecimento ético” projetada para testar o quando o parceiro está realmente interessado e está disposto à investir na relação).

O Balzac do tipo mais emocionalmente vulnerável, facilmente magoável e incerto de sua atratividade, é extremamente importante conhecer o grau de interesse de seu parceiro.

Às vezes, ele usa o seguinte truque: depois de comentar ao seu parceiro sobre qualquer coisa de primordial importância para ele, ele de repente pausa, como se estivesse distraído por algo menor e observa secretamente o comportamento de seu parceiro, esperando ele mostrar algum interesse no tópico que ele abordou, numa tentativa de estimar a compatibilidade de seus próprios valores com os valores de seu parceiro.

O Balzac, mesmo por si só, não pode explicar o verdadeiro motivo de sua “imperturbabilidade” (ele geralmente não vê nenhum misterio em si mesmo e nunca admite criar essa fachada intencionalmente, ele é um tipo lógico, afinal).

Na maioria das vezes, ele se comporta dessa maneira com o desejo de proteger-se do desconforto psicológico, que ele experimenta em atmosferas emocionalmente saturadas. Por esta mesma razão, como ele considera, a única maneira possível de se proteger é manter a aparência impassível.

Uma vez que isso também é feito em situações éticas, os parceiros de Balzac freqüentemente se sentem insultados por essa fingida indiferença. Assim, verifica-se que o lendário Balzac se torna a primeira vítima de sua própria “proteção”.

A situação pode piorar quando Balzac tenta “induzir” o estado emocional de seu parceiro à ser menos emocional como o seu, encorajando-o por olhar ou por palavras.

Por si só, este é provavelmente um bom gesto, mas numa situação ética complexa, esse tipo de comportamento geralmente é recebido não apenas como “apoio moral”, mas também como um apaziguamento ou não respeito pelos sentimentos alheios, que leva a desagradáveis consequências na relação.

Suas próprias exibições emocionais também não passam sem complicações. Devido ao medo eterno de ser incorretamente entendido durante sua manifestação natural, ou com sua ocultação intencional, Balzac se vê muitas vezes em estado de confusão quando o assunto diz respeito à expressão de seus próprios sentimentos.

Aqui, ele se depara com vários problemas simultaneamente: às vezes ele simplesmente não consegue discerni-los, seu sentimento parece contraditório ou insuficientemente diferenciado e desenvolvido.

Além disso, ele nem sempre encontra uma forma adequada para a sua expressão, e não permitirá que qualquer um o ajude a se auto-expressar. Muitas vezes ele tem medo de dizer algo excessivo, e sem querer encorajar alguém e, depois, inadvertidamente, os decepcionar.

Suas próprias capacidades emocionais lhe parecem obscuras e insuficientemente estudadas. Ele pode exibir seus sentimentos de forma tão “estranha” como extrema preocupação com o destino ou segurança de seu parceiro, advertindo para não associar-se à ele, o “indigno”. Ele pode dizer muitas coisas desagradáveis ​​sobre si mesmo, sujeitando-se ao julgamento do outro.

Além disso, uma vez que tudo isso é dito de um tom confiável e razoável, quase ninguém suspeitará que, embaixo dessa pilha de razões contraditórias, esconde uma incerteza elementar sobre si mesmo.

Infelizmente, libertar Balzac dessa incerteza e falta de confiança em si mesmo é um trabalho longo, árduo e muitas vezes sem que o ILI dê a devida gratidão ao parceiro ela ajuda.

Balzac sempre fica assustado e irritado por emoções inadequadamente expressas, independentemente do fato, sejam elas positivas ou negativas.

Uma exclamação imoderada ou inadequada é suficiente para que seu humor mude. Portanto, Balzac sofre dolorosamente durante conversas conduzidas em tom elevado. Independentemente de se tratar de uma conversa comercial ou de uma separação de uma relação, ele se sente mal dentro de um fluxo contínuo de emoções saturadas.

Balzac não gosta de tom irritado, mas ele está condenado a encontrá-lo por toda a vida: na infância ele sofre com a irritação dos pais e professores, quando adulto ele irrita seus patrões e colegas. Essa irritação pode ser causada por qualquer coisa: lentidão ou incomodidade de movimentos, monotonia de voz, aparência gentil ou assustada, modos antiquados, bem como nas relações inconvenientes e desconfortáveis ​​nas quais ele constantemente cai (No entanto, acontece com cada um de nós).

O que há para dizer sobre histéricos com lágrimas e reprovações, sobre escândalos com quebrar de pratos, lágrimas e exclamações, com “comprimidos de valeriana” e “serviços médicos de emergência” … Isso para Balzac é simplesmente só pode ser uma punição dos céus.

Encontrando-se num redemoinho de histeria, em cima disso acompanhado de pressão, Balzac experimenta horror e pânico – o estado, do qual ele não sabe como sair. Portanto, naquele momento, ele é capaz de cometer o ato mais selvagem, o mais inesperado.

Em qualquer situação ética incômoda, Balzac sente-se muito inquieto. Às vezes, nas buscas de uma saída, ele agrava a tensão existente, não mais pensando, se ele está certo ou errado, tentando desesperadamente “extinguir” a situação, seja lá o que lhe custar.

Em tais momentos, ele é capaz de um ato, sobre o qual ele possivelmente se arrependerá, mas, na hora isso não tem importância para ele: sua razão está completamente subordinada ao redemoinho de emoções, diante do qual ele é impotente e, portanto, ele não tem controle de si mesmo.

Estar cego por emoções para Balzac é equivalente a loucura. O mesmo que ele pensa sobre os outros nesse estado. Portanto, ele teme e odeia a manifestação de histeria sociopolítica em qualquer forma ou forma. Assim que aparecer o próximo líder político maníaco ou o profeta dos últimos dias, Balzac “sai” para o seu porão bem organizado e espera até os tempos melhores ou escapa a algum lugar “no exterior”.

Bloco Super-id

5ª Função – Percepção Extrovertida (Se) Se

O INTp respeita as pessoas fortes e assertivas, que conhecem seus objetivos e que não se encolhem diante das dificuldades, mas sim atuam com confiança, criando ativamente seu caminho. O INTp não tenta assumir a liderança, preferindo continuar a ser uma figura “número dois” – um líder e conselheiro “sombra” que apóia um poderoso patrocinador.

Democrático por natureza, o INTp não se orgulha abertamente de sua posição e conexões influentes. Sabendo perfeitamente que “tudo passa”, o ILI não é uma dessas pessoas que trocarão sua vida e sua saúde por uma carreira excepcional. Mesmo no pico da autoridade, ele é, em primeiro lugar, uma pessoa, que não esconde suas fraquezas, preferências e hábitos.

No entanto, o ILI tem um profundo senso de seu próprio valor pessoal. Ele também sabe como valorizar o mérito de outro, e ele sabe exigir respeito para si mesmo, apesar de fazer demandas é precisamente o que é difícil para o INTp.

O ILI não sabe como e não gosta de subordinar outra pessoa à sua vontade. Nem ele sofrerá pressão direta aplicada a si mesmo. O estado típico do INTp é um semi-relaxamento constante. Ele prefere não fazer esforços excessivos, e tenta gastar sua energia física de forma muito econômica.

Ele não investirá mais esforços e forças em qualquer coisa sobre o que é ditado por necessidades objetivas, nem mesmo no trabalho mais cativante. O ILI não é o tipo de pessoa que se aplicará minuciosamente apenas com base no entusiasmo. Ele sempre busca o respeito pelo seu próprio trabalho e um pagamento digno.

O dinheiro para o INTp tem um significado importante. (Embora alguns representantes deste tipo se relacionem com sua ausência com uma calma filosófica: “O dinheiro vai e vem”.) No entanto, o ILI tipicamente aborda este tópico muito seriamente, pois ele é agudamente e profundamente consciente das vantagens do dinheiro como uma alavanca real de força e autoridade.

Raramente você encontrará um INTp que aceita passivamente a falta de dinheiro ou um saldo negativo no banco. Pelo contrário, muitas pessoas deste tipo vêem dinheiro não só como meios de se sustentar, mas também como uma possibilidade garantida de realizar os planos que eles planejaram há muito tempo.

A acumulação de dinheiro para o INTp também é um método de “conservação” do trabalho que ele investiu, uma possibilidade de preservar e manter uma distribuição razoável de seus próprios pontos fortes: para o ILI é o mesmo que ter usado sua energia na juventude para se sustentar na velhice.

6ª Função – Ética Introvertida (Fi) Fi

 O problema da ética do INTp é que muitas vezes não está no centro de sua atenção – é um valor passivo constante para ele e nada mais.

O ILI está interessado em obter informações sobre esse aspecto – ele é inspirado pelo sincero interesse e simpatia expressados ​​em seu endereço. Relações benevolentes e compassivas o impulsionam à enormes explosões emocionais, que também se expressam por meio de ajuda concreta e ações de apoio.

Aqueles relacionamentos que o INTp pode subordinar à sua razão, transcorrem bem para ele: o ILI está predisposto a ser um amigo bom e responsivo, um homem de família pensativo, que ama sinceramente seus próximos.

Ele é suave e pode ceder por natureza, capaz (quando o deseja) de ser discreto, gentil e controlado, tendo uma sensação de auto-respeito, o ILI, ao que parece, é protegido contra “problemas éticos”.

No entanto, em um exame mais aprofundado, fica claro que o INTp tem numerosos problemas a este respeito.

Um exemplo simples: o ILI imperceptivelmente para si mesmo tem o hábito de abandonar uma conversa logo que deixa de ser interessante e significativa para ele, sem se preocupar com a incompreensão do sentido que seu parceiro de conversação experimentará depois disso e que tipo de opinião ele irá formar sobre esse comportamento.

Nesses casos, o ILI é dirigido pela questão da conveniência de não continuar uma conversa “vazia” e por aversão ao desperdício inútil de tempo.

Suponhamos que essa única instância não resulte em graves repercussões éticas e complicações, no entanto, uma vez que os relacionamentos são construídos a partir de uma soma de muitos desses casos e, em cada caso, existe um perigo real para o ILI mostrar inconscientemente a sua falta de ética e Insensibilidade pessoal, nas circunstâncias de relações de interatividade desfavoráveis, isso pode ser recebido pela outra pessoa como um comportamento bastante consciente e intencional.

Os problemas já começam nos estágios formativos das relações: de um lado, em vista de sua excepcional habilidade de previsão, o INTp às vezes vê desde o início, o curso provável aproximado de desenvolvimento dos eventos.

Isso significa que ele pode perder o interesse rapidamente nessas relações, de forma que ele arrisca ofender seu parceiro e provocar episódios insalubres de classificação e necessidades de explicações sobre as relações.

Outra questão potencial é quando o ILI apesar de sua razão, no entanto, cede aos seus sentimentos: em relações já com problemas ​​isso cria estresse emocional adicional, onde seu comportamento contraditório e não ético agrava os problemas.

Além disso, não esqueçamos a inclinação sempre presente do ILI “para equilibrar” o estado emocional de seu parceiro. Pregando o princípio “aprender a controlar-se”, ele freqüentemente se coloca em uma posição ridícula e absurda, para o qual o ILI mais tarde pagará através de isolamento forçado e no desgaste da relação á longo prazo.

E estes ainda não são todos os seus problemas. Subconscientemente, orientado para o seu duplo SEE “César” – uma personalidade brilhante, forte e positiva – o ILI está constantemente esperando os “dois pássaros voando”, preferindo não trocá-lo pelo “insignificante pássaro na mão” *.

Às vezes, dependendo de sua própria visão mais do que em observações reais, ele nem sequer se permite dedicar o tempo para examinar de perto o pássaro que tem na mão para ver nele que já tinha o que desejava, mais tarde na vida, muitas vezes acaba lamentando as oportunidades que ele perdeu.

Além disso, o INTP freqüentemente não reconhece e admite a presença de algumas deficiências em si mesmo. A prática mostra que, às vezes, quando ele finalmente encontra a encarnação de seu ideal, ou seja, quando seu parceiro atende seus critérios em ambas as qualidades, externas e internas, mesmo assim, os ILIs para amortizar seus próprios fracassos e falhas, atribui alguns traços negativos ao parceiro, os quais ele pessoalmente não pode admitir, fazendo com o que o desejado, torne-se indesejado. (Como na fábula da raposa e das uvas de Esopo, que deve ter sido escrita por um ILI)

Independentemente de suas qualidades individuais, é precisamente o arranjo da sua vida pessoal que frequentemente causa sérias dificuldades para o INTp.

Especificamente aqui todos os “pontos fracos” deste sociotype “se unem” contra ele: a relação passiva para com sua vida pessoal, o profundo pessimismo á respeito dela e das relações, a falta de vontade de fazer um esforço extra, o medo de novas situações e experiências, a falta de compreensão dos princípios éticos básicos, e a superestimação de suas próprias capacidades. A ausência dessas qualidades facilitaria substancialmente a resolução de problemas pessoais do ILI.

Sua própria experiência negativa não impede “Balzacs” de trabalhar com sucesso suficientemente nas esferas da ética e relações. Alguns representantes deste tipo são gentis, pacientes e sensíveis, e muitas vezes tornam-se professores e educadores admiraveis.

Alguns deles encontram sua vocação no campo da psicologia. e, escusado será dizer que eles podem encontrar o sucesso como escritores, onde eles descrevem alguma intriga ética baseando-se em sua própria compreensão intuitiva da ética das relações e seus valores éticos ainda subconsciente profundas.

Bloco Id

7ª Função – Intuição Extrovertida (Ne) Ne

Uma impressão é criada de que o INTp conscientemente não deseja ver tendências positivas em torno de eventos e fenômenos – e é verdade mesmo. Só que isso acontece não intencionalmente e conscientemente, mas inconscientemente para ele.

De todas as possibilidades observáveis, o INTp inconscientemente foca apenas nas em que ele suspeita que tenham problemas escondido. (Pois é nisso que o ILI vê sua principal função e destino)

No entendimento do INTp, as únicas possibilidades e tendências positivas são aquelas que prometem trazer consequências menos negativas. Em outras palavras: que o melhor, o que é menos pior de todos. Portanto, a observação inconsciente do ILI de potenciais possibilidades – é, antes de tudo, um cálculo e análise de todos os “contras”.

Esta análise estritamente pessimista de suas observações é explicado pela orientação dele para se autoproteger de situações desagradáveis e de decepções.

(Tente convencer um ILI que seus medos são inúteis e ele se tornará irritado, e um olhar de medo aparece imediatamente em seus olhos. Ele de fato se sente terrivelmente assustado, e, antes de tudo, diante si mesmo…)

A força da intuição do INTp – está em seu pessimismo “construtivo”, que permite levar em consideração e fazer provisões para todas as complicações possíveis na realização de seus planos (ou planos de outras pessoas).

O pessimismo dele torna possível subconscientemente calcular o tempo necessário para a conclusão do trabalho ou algum plano, tendo em conta a inevitabilidade dos problemas e diminuição das taxas: tempo necessário para a preparação, por cansaço e fazer pausas, por influências que o distraiam e interferências, ou por complicações imprevistas .

O INTp – é o único tipo que considera tais fatores de gastos de tempo como um ritmo lento no início de qualquer empreitada.

Em qualquer negócio, o INTp tenta proteger-se por um apoio financeiro e material necessário – como um “fator de segurança”, tendo em conta a lentidão inicial de um negócio tentando decolar. O ILI não conta com o sucesso rápido e lucro rápido – isso ele considera ser aventureirismo imperdoável.

O ILI sabe como encontrar uma maneira de sair de uma situação complicada e pode ensinar aos outros como fazer isso. Com isso, o ILI prefere não dar qualquer conselho de longo alcance, preferindo mostrar um caminho para sair de uma situação difícil mais concreta.

A perspicácia e previsão de INTp só pode ser invejada: ele tem o cuidado, é exigente, equilibrado, e fala na medida certa. O ILI não anuncia nada em excesso – ele é intencionalmente não exagerado, e não faz promessas “com antecedência”. O INTp não está inclinado a assumir ideias sensacionais sobre alguém só por fé, em vez disso, tenta descobrir tudo por si mesmo.

Ele frequentemente expressa pesar sobre suas próprias possibilidades perdidas – esta é uma consequência inevitável de sua relação de passivamente e de apenas observadores da vida.

8ª Função – Lógica Introvertida (Ti) Ti

 Em qualquer situação, o INTp tenta aparecer objetivo, qualidade que ele demonstra com prazer.

Mas agindo no interesse de “objetividade absoluta”, o ILI freqüentemente cai em uma posição desconfortável: pensar sobre a justiça absoluta e imparcialidade de suas ações, ele freqüentemente se esquece de seu aspecto ético – “justo e correto com relação à quem?”

Em um debate ou discussão, o INTp muitas vezes mantém a neutralidade demonstrativa, tentando não “apoiar” ambos os lados demais. Suas próprias relações com qualquer ação, o ILI não expressa como uma opinião pessoal específica, mas apresenta-a como uma espécie de avaliação objetiva e correta.

O ILI gosta de estar no papel de um juiz. Para ele, é característica não simplesmente exprimir sua opinião ou ponto de vista, mas a saber, a “realização de um julgamento” ou “avaliação” para cada questão (mesmo que ele só tenha sido convidado para discutir a questão).

Os argumentos do INTo são caracterizados pela sua precisão, rigor, e um profundo conhecimento sobre a essência das coisas. A leveza e simplicidade das declarações dele são de tirar o fôlego e evocar um sentimento de admiração, e isso lhe é um enorme “prazer intelectual”.

O INTp prefere não é do tipo que amontoa sua memória com informações como uma enciclopédica, embora entre as pessoas deste tipo pode-se encontrar muitas pessoas exclusivamente eruditas. O ILI impressiona principalmente pela profundidade de seu conhecimento.

O INTp ama e sabe como aprender, ensinando-se novas informações consecutivamente e de forma gradual, de modo que não se estenderia muito além do âmbito das suas observações: o ILI está interessado principalmente em links e informações sobre fenômenos já estudados.

Ao aprender novas informações tenta interligar-lo imediatamente no sistema já existente de conhecimento em sua mente. Qualquer informação que contradiz os sistemas já formados e noções, ou o destrói, o ILI trata com uma série de críticas.

O INTp não se caracteriza pela admiração cega das autoridades. Ao fazer uma referência a uma fonte, ele apoia a sua declaração por uma citação precisa e apropriada, sempre esclarecendo o que relevante que tem para o seu discurso.

O INTp freqüentemente suporta seu raciocínio com parábolas instrutivas. Às vezes, a parábola é apresentado no lugar de razões, para que o ouvinte é deixado para fazer suposições em relevância de o porque o ILI disse isso. Na realidade, muitas vezes ele se esconde por detrás essas parábolas, especialmente quando eles estão tentando discutir algo que lhe falta compreensão, como, por exemplo, o aspecto da ética da emoção ou ética das relações (Fe e Fi).

Ele está pronto para pegar a qualquer tema em uma conversa, trocando livremente de um assunto para outro. Isso ocorre não porque é difícil para ele se concentrar em algo – essa é a dinâmica natural de seu intelecto.

Quer saber mais sobre Socionics? Claro, porque não?!

Anúncios

Deixe uma resposta